Menu
Menu
Busca domingo, 23 de junho de 2024
Governo - Vazio sanitario Jun24
Política

Relator vota por inelegibilidade e julgamento de Bolsonaro no TSE continua

Próxima sessão com voto de mais seis ministros será nesta quinta-feira (29), a partir das 9h

28 junho 2023 - 07h50Sarah Chaves, com informações do TSE

O relator do do processo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Benedito Gonçalves, votou nessa terça-feira (27), para condenar Bolsonaro e deixá-lo inelegível pelo prazo de oito anos. Walter Braga Netto, candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro à reeleição no ano passado, foi absolvido por “não ter sido demonstrada sua responsabilidade na acusação”.

O julgamento do ex-presidente continuará na próxima quinta-feira (29), em sessão a partir das 9h.

"O Tribunal Superior Eleitoral se manterá firme em seu dever de, como órgão de cúpula da governança eleitoral, transmitir informações verídicas e atuar para conter o perigoso alastramento da desinformação que visa desacreditar o próprio regime democrático”, afirmou o corregedor-geral da Justiça Eleitoral e relator da Ação, ministro Benedito Gonçalves.

De acordo com o voto do relator, pela parcial procedência da ação ajuizada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), houve responsabilidade direta e pessoal de Bolsonaro ao praticar “conduta ilícita em benefício de sua candidatura à reeleição”. O prazo de inelegibilidade é contato a partir das Eleições Gerais de 2022. O ministro excluiu o então candidato à Vice-Presidência Braga Netto da sanção de inelegibilidade em razão de não ter sido demonstrada sua responsabilidade na conduta.

O relator determinou a comunicação imediata da decisão à Secretaria da Corregedoria-Geral Eleitoral, para que, “independentemente da publicação do acórdão, promova a devida anotação no histórico de Jair Messias Bolsonaro no cadastro eleitoral na hipótese de restrição à sua capacidade eleitoral passiva”.

A decisão também deve ser comunicada imediatamente à Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), para análise de eventuais providências na esfera penal.

O julgamento será retomado na sessão de quinta-feira (29) com os votos dos ministros Raul Araújo, Floriano de Azevedo Marques, André Ramos Tavares, Cármen Lúcia (vice-presidente do TSE), Nunes Marques e Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal.

Para formar maioria são necessários quatro votos. Caso algum magistrado solicite vista do processo, deverá devolver os autos para a retomada do julgamento em até 30 dias, renováveis por mais 30 dias.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alexandre Correa, ex de Ana Hickmann, anuncia pré-candidatura nas eleições em SP
Política
Alexandre Correa, ex de Ana Hickmann, anuncia pré-candidatura nas eleições em SP
Senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS)
Política
JD1TV: Soraya critica o 'PL do Aborto' e encenação de feto sendo abortado no Senado
Cassinos e jogos de azar
Política
Lula vai sancionar projeto que libera cassinos e jogos de azar
Laerte Tetila e Tiago Botelho
Política
Laerte Tetila é oficializado vice de Tiago Botelho pelo PT em Dourados
Ex-servidor do setor de Compras e Licitações de Sidrolândia, Tiago Basso -
Interior
JD1TV: Confira um dos depoimentos da delação em Sidrolândia
Eduardo Riedel realizando a abertura o evento
Política
Riedel discute estratégias para Rota Biocêanica com países vizinhos
Sessão na Câmara Municipal
Política
Vereadores aprovam adaptação de brinquedos para pessoas com deficiência física na Capital
Sessão na ALEMS
Política
Deputados aprovam projeto que protege crianças e combate abuso sexual
Pedágio da CCR MSVia na rodovia federal BR-163
Política
Deputados de MS movem ação judicial para 'barrar' reajustes de pedágio na BR-163
Plenário Deputado Júlio Maia
Política
Deputados decidem sobre implantação de agência de promoção de investimentos em MS

Mais Lidas

Moradora de Ponta Porã morre ao ter AVC aos 37 anos
Polícia
Moradora de Ponta Porã morre ao ter AVC aos 37 anos
Cabo Almir e Sargento Santos do 10° Batalhão da Polícia Militar
Polícia
Policial morto estaria envolvido em esquema de tráfico e roubo junto com o sargento
Polícia Civil esteve na empresa em que aconteceu o acidente de trabalho
Polícia
Trabalhador morreu prensado após esquecer de puxar freio de mão de caminhão
Cabo Almir e Sargento Santos do 10° Batalhão da Polícia Militar
Polícia
Policiais militares escoltavam caminhão roubado com drogas em Campo Grande