Menu
Busca domingo, 05 de dezembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS Dez21
Saúde

Vacina chinesa será distribuída na América do Sul por laboratório e Butantan

Fabricante chinesa planeja fornecer produtos semifinalizados ao Brasil

24 setembro 2020 - 12h55Flávio Veras, com informações da Agência Brasil

A chinesa Sinovac Biotech espera fornecer sua vacina experimental contra a covid-19 para mais países sul-americanos ao terceirizar alguns processos de fabricação para o Instituto Butantan, ligado ao governo do estado de São Paulo, disse o presidente executivo da companhia, Yin Weidong, nesta quinta-feira (24).

Segundo informações da Agência Brasil, fabricantes globais de vacina, como a Sinovac e a AstraZeneca, fizeram parcerias para a realização de testes clínicos em estágio avançado de seus produtos no Brasil, que tem o terceiro maior número de infectados do mundo.

A Sinovac planeja fornecer produtos semifinalizados ao Butantan, que fará a formulação e o envase para o fornecimento da vacina a outros países sul-americanos, disse Yin Weidong, em entrevista coletiva.

A China incluiu a candidata a vacina da Sinovac, a CoronaVac, em seu programa de uso emergencial lançado em julho, mas os testes em estágio avançado no exterior ainda não foram concluídos, o que levantou dúvidas em relação à segurança entre especialistas.

Nessa quarta-feira (23), o governador de São Paulo, João Doria, disse que dos 50 mil voluntários que participaram de testes com a CoronaVac na China, 94,7% não apresentaram qualquer reação adversa e que, no Brasil, até o momento, nenhum voluntário que participa do estudo teve qualquer efeito colateral. Ele espera que a imunização comece em São Paulo em dezembro.

Yin disse que a Sinovac está disposta a colaborar e compartilhar dados com outros países sobre o uso emergencial da vacina, se eles precisarem de programas desse tipo. Acrescentou que a empresa mantém conversas com o Chile e com outros países para a realização de estudos clínicos de Fase 3, mesma etapa que está sendo feita no Brasil e que é a última antes do pedido de registro nos órgãos reguladores.

“Diferentes países têm suas próprias opções sobre autorização para uso emergencial”, disse Yin, acrescentando não saber se eles seguirão o exemplo da China.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Brasileiros devem redobrar cuidados no verão contra câncer de pele
Saúde
Covid: Vacina estará disponível em 12 locais neste sábado
Saúde
Mais de 1 milhão de doses da Janssen são liberadas e podem ser distribuídas
Saúde
OMS diz que Ômicron é "bastante infecciosa", mas não deve haver pânico
Saúde
Confira a escala médica de plantão nas UPAs e CRSs desta sexta-feira
Saúde
Dose de reforço é aplicada em 45 pontos da capital nesta sexta-feira
Saúde
Ministério confirma cinco casos da variante Ômicron no Brasil
Saúde
Interior vai receber cirurgias que só eram realizadas na Capital, diz Riedel
Saúde
AO VIVO: Governador lança nova etapa da Caravana da Saúde
Saúde
Sete UPAs não terão pediatras no plantão da manhã e tarde na capital

Mais Lidas

Polícia
Jovem morre atropelado por caminhão enquanto dormia embaixo de árvore
Polícia
Tentativa de homicídio: Homem é enterrado vivo em MS
Polícia
Irmãos são esfaqueados em conveniência, um deles está em estado grave
Geral
TJ homenageou personalidades do estado