Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Sem conclusão, investigações sobre caso Marielle completam 11 meses

A hipótese mais forte entre os investigadores é que o crime tenha sido cometido por milicianos

14 fevereiro 2019 - 09h15Agência Brasil

As investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco, e o motorista Anderson Pedro Gomes completam nesta quinta-feira (14) 11 meses sem conclusão. Eles foram mortos a tiros no centro do Rio de Janeiro após um evento político. Onze meses depois, a autoria do crime ainda é incerta.

“O assassinato de uma defensora dos direitos humanos não é apenas o assassinato de uma pessoa, é um ataque aos direitos como um todo”, diz Renata Neder, coordenadora de pesquisa da Anistia Internacional Brasil.

As investigações são resguardadas por sigilo. Não faltam hipóteses para o crime. O mais provável, segundo investigadores e autoridades que acompanham o assunto, é que o crime tenha sido cometido por milicianos.

No Rio, os milicianos, grupos paramilitares, são conhecidos por controlar, ilegalmente e de forma armada, territórios mais pobres do estado. O então secretário estadual de Segurança Pública, general Richard Nunes, disse à Agência Brasil, em setembro de 2018, que há indícios que a execução foi cometida por criminosos experientes que sabiam como dissimular as evidências.

Em dezembro de 2018, o chefe do Departamento de Homicídios da Polícia Civil do Rio, Giniton Alves, disse à Agência Brasil que “o absoluto sigilo das apurações realizadas” é a “maior garantia para o alcance dos autores e mandantes dos crimes investigados”.

Também no ano passado, o então ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciou que a Polícia Federal apuraria se agentes do Estado estariam interferindo nas investigações da Polícia Civil. Ele disse que havia indícios relevantes de práticas de corrupção, ocultamento e compra de agentes públicos para impedir a descoberta dos mandantes do crime.

Em nota, o Comando Militar do Leste informou que as investigações estão com a Secretaria Estadual da Polícia Civil. Por sua vez, a Polícia Civil disse, também em comunicado, que as investigações sobre o caso Marielle estão sob sigilo. A Polícia Federal afirmou que não comenta o assunto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Para Guedes reforma da Previdência não pode ser menor que R$ 1 trilhão
Brasil
Senado aprova lei que proíbe casamento entre menores de 16 anos
Brasil
Equipe técnica apresenta reforma da Previdência à imprensa
Brasil
Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,1 tri em 10 anos
Oportunidade
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 32 milhões
Brasil
Suspensão de decreto sobre sigilo de documentos é aprovado pela Câmara
Brasil
Nelsinho é o novo coordenador da bancada do MS no Congresso
Brasil
Campos Neto será sabatinado na próxima semana
Brasil
Congresso receberá de Bolsonaro texto da reforma da Previdência
Brasil
Tereza Cristina anuncia sistema para apoiar o cooperativismo no país

Mais Lidas

Polícia
Depois de sair de festa, jovem morre ao capotar veículo no centro
Cidade
Evite ser multado, saiba onde estão os radares nas ruas da capital
Polícia
Dupla em motocicleta atira e acerta rosto de policial, na fronteira
Cidade
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro