Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Cidade

Mais de 15 mil cães e gatos foram vacinados contra a raiva na capital

A primeira parcial é divulgada nesta segunda após oito dias de campanha

01 julho 2019 - 17h00Sarah Chaves, com informações da assessoria

O Centro de Controle de Zoonoses e Bem Estar Animal (CCZ) divulgou nesta segunda-feira (1º) a primeira parcial da campanha antirrábica e mostra que 10.758 cães e 4.933 gatos foram vacinados entre os dias 20 a 28 de junho, em Campo Grande.

A campanha de vacinação antirrábica deste ano tem como meta vacinar 80% da população canina e felina, estimada em 160 e 40 mil, respectivamente na cidade, tanto os animais vacinados em casa quanto aqueles que são levados ao órgão

Nesta semana, os agentes do CZZ iniciaram a vacinação de casa em casa na região do Bairro Mata do Grosso e devem seguir posteriormente, conforme cronograma pré-estabelecido, para os bairros Monte Castelo e Jardim Seminário.

Os servidores devem estar uniformizados e, portando, a identificação funcional. Nos imóveis fechados ou sem a presença dos moradores, os agentes estão deixando um informe, reforçando a importância da vacinação e orientando os moradores a procurarem diretamente o órgão para imunizar os animais.

A coordenadora do CCZ, Iara Helena Domingues, reforça que única forma de manter o controle da doença em Campo Grande é com a vacinação dos animais. As doses são gratuitas e protegem os animais contra o vírus da raiva, “A população precisa ficar atenta porque a raiva é uma doença fatal. A vacina é gratuita e está à disposição de todos, portanto não há desculpa para não vacinar o animalzinho”, disse.

A coordenadora ressalta que todos os cães e felinos com mais de três meses devem receber as doses, inclusive cadelas e gatas prenhas ou em amamentação. Na campanha de 2018, foram 101.778 cães e 34.900 gatos vacinados.

Casos

O último caso de raiva humana no município foi registrado em 1968. Já em cães e gatos, o último foi registrado em caso isolado em 2011 de raiva canina, onde a contaminação ocorreu através de um morcego contaminado com o vírus.

Incurável nos animais e fatal em 100% dos casos, a doença é uma zoonose (doença que pode ser transmitida aos seres humanos pelos animais).A raiva é letal e o vírus pode ser transmitido para os seres humanos a partir da mordida, lambida ou machucados causados por mamíferos contaminados. Já o contato com a pele do animal não oferece riscos.

O atendimento no CCZ é feito na avenida Filinto Muller,1601 -Vila Piratininga. O centro funciona todos os dias da semana, das 7h às 21h, sendo que sábados, domingos e feriados, a abertura ocorre uma hora mais cedo.

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Estacionamento do Shopping Campo Grande é autuado por irregularidades
Cidade
Prefeitura inicia ações no trânsito para defender a fauna silvestre
Cidade
"Carnaval 2020 foi o melhor da capital, saldo positivo", disse Valério
Cidade
Vídeo mostra briga que pode ter sido durante Carnaval na capital
Cidade
Confira a programação do último dia de carnaval na capital
Cidade
Confira quais serviços funcionam nesta terça-feira de Carnaval
Cidade
Passarela do samba está pronta para o primeiro dia de desfile
Cidade
Folia na capital vai de "Carnaventura" à "Carnarock"; Confira
Cidade
CDL CG auxilará lojistas que tiveram lojas destruídas durante carnaval
Cidade
“Tranquilo e sem incidentes”, Guarda divulga balanço do segundo dia de folia

Mais Lidas

Cidade
Estacionamento do Shopping Campo Grande é autuado por irregularidades
Geral
Vídeo - Professor cai no chão após tentar dar aula bêbado
Geral
Governo pagará salários de servidores no sábado
Esportes
Águia Negra se mantém líder no campeonato sul-mato-grossense