Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

Geração perdida deixa Brasil aquém de força sonhada para 2014

06 maio 2014 - 11h36Via Uol
Quando deixou o comando da seleção, em 2002, Luiz Felipe Scolari aparentemente deixava um legado e tanto. Ronaldinho galgava para virar protagonista, Kaká era uma grande promessa e Adriano e Robinho apareceriam bem nos meses seguintes. Tudo deu errado para a geração que substituiria Ronaldo e Rivaldo. Nesta quarta, na convocação para a Copa do Mundo que disputará em casa, o mesmo técnico pode cravar o fim das esperanças de um grupo de jogadores que nunca conseguiu cumprir o prometido pela seleção brasileira, e que deve deixar Neymar e companhia sozinhos para o desafio de jogar em casa.

De todos, o único que tem chances de ir à Copa do Mundo é Robinho, reserva no Milan que foi lembrado por Felipão no fim do ano passado e decidiu o amistoso disputado contra o Chile, no Canadá. O atacante brigaria por uma vaga na reserva de Fred ou por um espaço já muito disputado no meio-campo, com Willian e Ramires bem cotados.

Ainda assim, Robinho iria à Copa como um coadjuvante de Neymar, Paulinho e Oscar, todos mais jovens que ele. Os novatos, que poderiam ir à Copa dividindo o peso com uma geração mais experiente e vencedora, foram afetados pela década "perdida". O ex-santista é só um dos jogadores que, nos últimos anos, ensaiaram levar a seleção a grandes glórias, embora não tenha sido a maior esperança verde-amarela a falhar.

Esse papel coube a Kaká e Ronaldinho Gaúcho, últimos brasileiros a serem eleitos melhores do mundo pela Fifa, em 2007 e 2005/2006, respectivamente. Ambos estiveram na Copa do Mundo de 2002, quando Ronaldo e Rivaldo brilharam, e àquela altura pareciam fadados ao protagonismo na seleção.

Em 2006, teriam ao seu lado, além do próprio Fenômeno, Robinho e Adriano. O "Imperador" era destaque da Inter de Milão, cobiçado por vários gigantes europeus e credenciado pelo sucesso que foi sua participação na conquista do Brasil na Copa das Confederações de um ano antes.

A experiência do quadrado mágico fracassou, o Brasil caiu nas quartas diante da França e a geração sofreu seu primeiro baque, acusada de descaso com a seleção. Ronaldinho e Adriano entrariam em um espiral de decadência. O primeiro perambulou por Barcelona e Milan durante os quatro anos seguintes, sempre sem brilhar e criticado pelo comportamento longe dos gramados.

Adriano fez pior. Com problemas pessoais, viveu seus melhores momentos no Brasil, por São Paulo e, especialmente, Flamengo. Sua falta de constância e o comportamento errático, porém, o tiraram da lista de Dunga, que foi à África do Sul em 2010 apostando em Kaká e Robinho.

A dupla, por sua vez, fracassou junto com a seleção, iniciando seu drama particular. Kaká sofreu com lesões, ficou três anos com pouco espaço no Real Madrid e nunca voltou a apresentar seu melhor futebol. Robinho, no Milan, foi perdendo espaço aos poucos, e hoje mal é utilizado por Seedorf no Campeonato Italiano.

O fracasso do quarteto que despontava em 2002 explica grande parte da seleção atual, que deposita toda a maior parte da sua confiança em jogadores bem distantes dos 30 anos. Não por acaso, ao longo dos 12 últimos anos, Ronaldinho, Kaká, Robinho e Adriano foram, quase sempre nessa ordem, nomes que voltaram à pauta dos treinadores como um fio de esperança.

Felipão ao que tudo indica, colocará um ponto final nas expectativas. Em 2018, Robinho será o mais novo dos quatro, com 34 anos de idade. As chances de uma ida à Rússia se restringiriam a um papel pequeno diante daquele que deve ter a geração atual. A pitada de experiência que poderia ser útil em Mundial em casa deve ser dispensada pelo treinador, e não por falta de testes.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro
Esportes
Brasil enfrenta Chile pelas Eliminatórias da Copa do Catar

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro