Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Esportes

Kaká lamenta expulsão e avisa: 'Ninguém tem sangue de barata'

22 junho 2010 - 15h29

Kaká ainda não digeriu sua expulsão na partida contra a Costa do Marfim. Fora do jogo contra Portugal na próxima sexta-feira, em Durban, ele já avisou, porém, que não vai fugir do confronto diante de rivais que abusam dos lances ríspidos.

- Apesar desse grupo ser tranquilo, ninguém tem sangue de barata. Vocês puderam ver o que aconteceu em campo e porque tivemos esse tipo de atitude. A seleção não foi desonesta ou desrepeitou o adversário sem a bola. Não tivemos nenhum tipo de problema e vocês nunca viram a seleção ser violenta. Mas vocês nunca vão ver a seleção retroceder em um confronto mais físico, de divividas - avisou o jogador.

Kaká teve que deixar o campo por levar o segundo amarelo ao deixar o braço na direção de Keita. O marfinense forçou o choque, foi atingido no peito e simulou ter recebido um golpe no rosto. Para ele, o lance que causou a sua saída  ocorre em várias partidas do futebol mundial, e o árbitro francês Stephane Lannoy acreditou na simulação do rival.

- Não aconteceu nada demais. Aconteceu uma jogada que acontece em todos os jogos. Se eu tivesse tido uma atitude irresponsável, eu chegaria aqui e pediria desculpas para vocês (jornalistas) e para o grupo. Joguei uma partida normal e que acabou com a minha expulsão.

O apoiador da seleção brasileira admitiu que vai tomar mais cuidado a partir das oitavas de final. Segundo o jogador, a arbitragem da Copa do Mundo tem sido severa com todas as seleções.

- Vou tomar mais cuidado, mas não sei o motivo do primeiro cartão amarelo. Em um momento importante como é a Copa do Mundo, nós temos que evitar esse tipo de coisa. O relatório da Fifa já chegou e o que está escrito é bem simples: segundo cartão amarelo e expulsão. Eles tiveram coerência e não viram maldade no lance - afirmou.

Kaká negou que estivesse nervoso no segundo tempo da partida diante da Costa do Marfim.

- Irritação seria se eu tivesse dado uma porrada em alguém, se tivesse dado um carrinho. Não é uma irritação de quem vai brigar com o adversário. É uma irritação de alguém que quer ganhar a partida de qualquer maneira.

No fim, a estrela da seleção brasileira revelou que a sua avó Vera não poupou a atitude do árbitro. Porém, com muito bom humor, Kaká não contou o teor das críticas.

- Não posso falar o que ela falou do árbitro. Com todo o carinho que ela tem, ela deu umas facadas no árbitro (risos). A minha avó estava superfeliz por eu ter jogado bem.

(G1.com.br)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Estrelas do futebol leiloam camisas na luta contra coronavírus
Esportes
Olimpíada de Tóquio é remarcada para julho de 2021
Esportes
Jorge Jesus chega a Portugal e se irrita com jornalistas
Esportes
Coronavírus: Olimpíada de Tóquio é adiada por até um ano
Esportes
Presidente do Grêmio Romildo Bolzan testa positivo para coronavírus
Esportes
Em nota, COB defende Jogos Olímpicos em 2021
Esportes
Coronavírus: Campeonato internacional de vôlei é adiado na capital
Esportes
O “Cowboy de Aço” fatura medalha de ouro em competição nacional
Esportes
Sul-Mato-Grossense terá Comerário nas quartas de final
Esportes
Copa Assomasul tem sequência neste fim de semana

Mais Lidas

Cidade
Abertura de academias só será definida na próxima semana
Cidade
Estado lança plataforma para mulheres em situação de violência
Política
Conselho do Direitos da Mulher repudia fala do vereador Delegado Wellington
Cidade
Marquinhos ameaça parar transporte público se continuar com passageiros em pé