Menu
Busca sexta, 22 de março de 2019
(67) 99647-9098
Esportes

Kaká lamenta expulsão e avisa: 'Ninguém tem sangue de barata'

22 junho 2010 - 15h29

Kaká ainda não digeriu sua expulsão na partida contra a Costa do Marfim. Fora do jogo contra Portugal na próxima sexta-feira, em Durban, ele já avisou, porém, que não vai fugir do confronto diante de rivais que abusam dos lances ríspidos.

- Apesar desse grupo ser tranquilo, ninguém tem sangue de barata. Vocês puderam ver o que aconteceu em campo e porque tivemos esse tipo de atitude. A seleção não foi desonesta ou desrepeitou o adversário sem a bola. Não tivemos nenhum tipo de problema e vocês nunca viram a seleção ser violenta. Mas vocês nunca vão ver a seleção retroceder em um confronto mais físico, de divividas - avisou o jogador.

Kaká teve que deixar o campo por levar o segundo amarelo ao deixar o braço na direção de Keita. O marfinense forçou o choque, foi atingido no peito e simulou ter recebido um golpe no rosto. Para ele, o lance que causou a sua saída  ocorre em várias partidas do futebol mundial, e o árbitro francês Stephane Lannoy acreditou na simulação do rival.

- Não aconteceu nada demais. Aconteceu uma jogada que acontece em todos os jogos. Se eu tivesse tido uma atitude irresponsável, eu chegaria aqui e pediria desculpas para vocês (jornalistas) e para o grupo. Joguei uma partida normal e que acabou com a minha expulsão.

O apoiador da seleção brasileira admitiu que vai tomar mais cuidado a partir das oitavas de final. Segundo o jogador, a arbitragem da Copa do Mundo tem sido severa com todas as seleções.

- Vou tomar mais cuidado, mas não sei o motivo do primeiro cartão amarelo. Em um momento importante como é a Copa do Mundo, nós temos que evitar esse tipo de coisa. O relatório da Fifa já chegou e o que está escrito é bem simples: segundo cartão amarelo e expulsão. Eles tiveram coerência e não viram maldade no lance - afirmou.

Kaká negou que estivesse nervoso no segundo tempo da partida diante da Costa do Marfim.

- Irritação seria se eu tivesse dado uma porrada em alguém, se tivesse dado um carrinho. Não é uma irritação de quem vai brigar com o adversário. É uma irritação de alguém que quer ganhar a partida de qualquer maneira.

No fim, a estrela da seleção brasileira revelou que a sua avó Vera não poupou a atitude do árbitro. Porém, com muito bom humor, Kaká não contou o teor das críticas.

- Não posso falar o que ela falou do árbitro. Com todo o carinho que ela tem, ela deu umas facadas no árbitro (risos). A minha avó estava superfeliz por eu ter jogado bem.

(G1.com.br)

 

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Governador abre Fórum de Esporte em Campo Grande
Esportes
Definidas as datas e horários das quartas de final do Paulistão
Esportes
Taça do Mundial volta a ser penhorada após Corinthians perder recurso
Esportes
Felipe Melo pede amistoso contra russo acusado de injúria racial contra brasileiro
Esportes
Brasil quer sediar Copa do Mundo em 2023
Esportes
Inscrições para Desafio Fort 2019 seguem abertas neste sábado
Esportes
Adriano Imperador terá dois filmes sobre a sua vida
Esportes
Ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda morre aos 74 anos
Esportes
Zidane volta a ser o técnico do Real Madri
Esportes
Três mil pessoas participaram da "Corrida da Paz", em Campo Grande

Mais Lidas

Geral
Veja como se cadastrar para concorrer a sorteio de casas da Agehab
Polícia
Morre borracheiro que levou tiros nas costas, braço e rosto
Polícia
Mãe e pai são assassinados na frente dos filhos
Polícia
Homem leva tiros nas costas, braço e rosto em MS