Menu
Busca quarta, 22 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

São Paulo fatura R$ 10 mi a mais por Lucas com valorização do euro e ganha força no mercado

27 dezembro 2012 - 10h50(13.dez.2012) Junior Lago/UOL

Em agosto deste ano, quando aceitou a proposta de 43 milhões de euros do Paris Saint-Germain por Lucas, o São Paulo esperava que fosse receber imediatamente cerca de R$ 108,3 milhões. Na época, porém, o clube paulista optou por não fazer um seguro pelo atleta e concordou em receber a quantia apenas em janeiro. E se deu bem. Com a valorização do euro, os franceses pagarão cerca de R$ 118 milhões, quase R$ 10 mi a mais.

Deste valor, o São Paulo ficará com 75%, enquanto o restante caberá ao jogador e seu empresário. Com cerca de R$ 88,5 milhões em caixa somente desta negociação, o clube ganhou ainda mais força no mercado. Prova disso é a negociação com o atacante chileno Eduardo Vargas, do Napoli.

O Grêmio, que também tem interesse no jogador, sabe que o cofre pelos lados do Morumbi está cheio e se incomodou com a entrada dos paulistas na história. Os clubes têm ciência de que poucos no mercado brasileiro estão com tamanho potencial financeiro como o São Paulo, segundo afirmou uma pessoa da alta cúpula tricolor ao UOL Esporte.

Vargas não tem sido aproveitado pelos italianos e quer ser negociado. O Napoli aceita, mas por empréstimo de seis meses ou um ano, e deseja receber uma quantia como compensação ao alto investimento que fez há um ano para ter o jogador - cerca de US$ 15 milhões. A intenção do atleta era definir ainda nesta semana seu futuro em 2013. Mas o pai dele, que tem o mesmo nome, admitiu que demorará um pouco mais para esta definição.

"Exatamente por essa proposta do São Paulo não sei dizer o que ele irá fazer. Ele ficaria feliz em atuar pelo Grêmio, mas ele irá pensar sobre isso mais adiante. Estaria a apenas três horas de distância, bem melhor para a família que na Itália. Ele está cansado de não jogar e ficar sempre sem sair jogando, entrando nos minutos finais", afirmou o pai.

Internamente, os dirigentes do São Paulo sabem que o presidente Juvenal Juvêncio está disposto a abrir o cofre para repor a saída de Lucas. Quer um substituto à altura para o camisa 7, principal jogador da equipe nesta temporada. Vargas, de 23 anos, é visto como um jogador com características parecidas com as de Lucas e poderia atuar ao lado de Osvaldo e Luis Fabiano na Libertadores da América.

Apesar da pouca idade, o chileno sabe bem o que é disputar uma competição internacional, já que em 2011 foi o artilheiro da Copa Sul-Americana pela Universidad do Chile, que sagrou-se campeã do torneio.

Até o momento, o presidente são-paulino não precisou gastar nada do que receberá do PSG. O zagueiro Lúcio e os atacantes Negueba, Wallyson e Aloísio chegam sem qualquer custo ao clube. O time mira agora o que trata como "cereja do bolo" para 2013, como definiu Adalberto Batista, diretor de futebol, a peça de reposição para Lucas.

Via Uol

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro

Mais Lidas

Polícia
Delegada de polícia negra é impedida de entrar em loja da Zara
Polícia
Vizinhos sentem mau cheiro e encontram idoso morto dentro de casa
Geral
Ciclista é atropelada por caminhão e arrastada por cinco metros na Enersto Geisel
Entrevista
Ex-governador André Puccinelli fala ao JD1