Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Geral

A polêmica do Fundersul: Fazendeiros protestam, prefeitos apoiam

Medida prevê alteração no sistema, aumentando alíquotas cobradas

13 novembro 2019 - 11h10Joilson Francelino e Sarah Chaves

Produtores rurais, comerciantes e empresários estão nesta manhã na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (Alems), onde protestam contra o pacote fiscal apresentado pelo governador Reinaldo Azambuja no último dia 31 de outubro, para análise e votação dos parlamentares.

O diretor do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho, Ronan Salgueiro, explanou sobre os impactos da nova medida a cadeia produtiva do estado. “Tudo o que governo fala a gente aceita, que está com dificuldade, mas não é aumentando a carga tributária e repassando esse custo para o produtor que vai resolver”, disse.

Representando os comerciantes, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), João Carlos Polidoro, disse que a medida pode afetar diretamente a economia regional. “A economia local já está cambaleante, estamos tentando nos recuperar quando você vem com aumento de imposto os preços vão ter reflexos”, ressaltou.

A principal preocupação da cadeia produtiva é em relação à alteração do sistema do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul). Com o “novo fundo”, a pretensão é aumentar alíquotas cobradas das produções de milho, soja e gado.

A nova medida do governador é defendida pelos prefeitos, já que, do total arrecadado pelo Fundersul, 25% são repassados aos municípios. O presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Pedro Caravina, ressaltou a importância do imposto na manutenção e ampliação da infraestrutura viária no interior do estado, sem a qual a produção teria dificuldade em ser escoada. Para ele o Fundersul é importante dentro e fora da área urbana. “Todos nós recolhemos para o Fundersul, os produtores rurais e a população que abastecem seus veículos. Cada um participa com 50% da arrecadação total desse imposto. Portanto, nada mais justo do que o Estado promover essa divisão, através do ICMS”, acrescentou Caravina.

Reunião - Uma reunião com todos os deputados estaduais  deve acontecer daqui a pouco com representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).

PMCG - Cidade do Natal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Sem cancelamentos e atrasos, aeroporto atende normalmente na capital
Geral
Críticos elegem o melhor da TV em 2019
Geral
Silvio Haddad lança livro sobre vinhos nesta terça
Geral
Aeroporto deve receber quase 100 mil passageiros durante fim de ano
Geral
TRT intermedia negociação entre funcionários e Consórcio Guaicurus
Geral
Em 2019, Brasil avança no IDH
Geral
Vídeo - Dagoberto é hostilizado no aeroporto da capital
Geral
Dois supermercados da rede Real são autuados em nove dias
Geral
UFMS ocupa 9° em ranking de sustentabilidade no Brasil
Geral
Exército estabelece normas para tiro desportivo e caça

Mais Lidas

Polícia
Superintendente da PRF/MS recebe homenagem em solenidade do COP
Clima
Inmet prevê chuva e trovoadas nesta terça-feira na capital
Saúde
Nesta manhã dez pediatras e 41 clínicos atendem na capital
Geral
Sem cancelamentos e atrasos, aeroporto atende normalmente na capital