Menu
Menu
Busca sábado, 20 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Geral

Campanha "Energia Cara Não" colhe assinaturas em todo estado

Próximo fim de semana as equipes vão coletar assinaturas nas feiras livres, feira central e nos altos da Afonso Pena, na capital

06 fevereiro 2019 - 17h27Marcos Tenório    atualizado em 06/02/2019 às 17h27

Milhares de consumidores de energia elétrica de quase todos os municípios de Mato Grosso do Sul, estão revoltados com a Energisa pelo abusivo reajuste das tarifas. Existem inúmeros casos de aumento acima de 500% da média anual cobrada. Foi então que um grupo de amigos decidiu realizar um abaixo assinado/denúncia onde estão coletando assinaturas para enviar a Aneel, onde será solicitada uma auditoria e suspensão das cobranças.

As assinaturas estão sendo colhidas em todo o estado de Mato Grosso do Sul, mas “precisamos de voluntários nos municípios do interior para que nos ajudem também nessa coleta de assinaturas em pontos fixos nas cidades”, e assim que terminar de colher o maior número de assinaturas, será enviada até a Aneel para que ela tome as providências, pois precisamos de respostas, porque a várias pessoas estão deixando de comprar um arroz, um feijão, para conseguir pagar a conta, e isso não pode acontecer.

O empresário Venicio Leite, idealizador da campanha, deu um exemplo utilizando a sua própria conta de luz, “se você for pagar R$ 337,00 de luz,  quando você olha no quadrinho da composição de consumo e vai observar que R$ 113,00 é tributos e encargos. Começamos o ano de 2018 com R$ 0,49 centavos e terminamos o ano com R$ 0,73 centavos, e 2019 iniciou com R$ 0,79 centavos de quilowatt-hora/mês.

O movimento popular "Energia Cara Não" pode ser acessado no Facebook onde os internautas podem realizar a assinatura online. Apesar da equipe não ser profissional, estão fazendo do jeito certo e na medida em que podem fazer, já que a maioria trabalha, a coleta de assinaturas, vai durar mais um mês, até ser enviada.

O líder do movimento disponibiliza seu contato (67 99153-0100) a todos os consumidores de MS, que queiram entrar em um grupo de WhatsApp para os devidos esclarecimentos e orientar sobre o assunto.

No próximo fim de semana, sábado e domingo, equipes vão coletar assinaturas nas feiras livres, feira central e nos altos da avenida Afonso Pena, na capital.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Apresentar e dono do SBT, Silvio Santos
Geral
Médicos decidem manter Silvio Santos internado
Imagem Ilustrativa
Geral
Gabinete de Segurança emite alerta com orientações sobre apagão cibernético
Hospital São Julião, em Campo Grande
Geral
São Julião elege diretoria hoje
Motoristas podem ter vínculo empregático com os apps
Geral
Além de bancos, Uber também apresenta instabilidade nesta sexta-feira
Nhaum: Jornalista é mordido ao vivo em reportagem de cão alvo de ameaças; vídeo
Geral
Nhaum: Jornalista é mordido ao vivo em reportagem de cão alvo de ameaças; vídeo
Bilhete de aposta da Mega-Sena
Geral
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio atinge R$ 53 milhões
Palco Giratório apresenta "Nuvem de Pássaros" no Glauce Rocha nesta sexta (19)
Geral
Palco Giratório apresenta "Nuvem de Pássaros" no Glauce Rocha nesta sexta (19)
Somados, os investimentos somam mais R$ 24,8 milhões para obras de pavimentação asfáltica, restauração de pavimento, drenagem e obras em rodovias
Geral
Governo homologa licitações para obras em Eldorado, Pedro Gomes e Fátima do Sul
Vereador Claudinho Serra
Justiça
Assessor de Claudinho Serra pede 'absolvição' em caso de corrupção em Sidrolândia
"Apagão" no Morenão e Pioneiros pode ter sido causado por pipa
Geral
"Apagão" no Morenão e Pioneiros pode ter sido causado por pipa

Mais Lidas

Reprodução/Instagram
Esportes
Dispensado pelo Athletico, Bruninho Samudio assina com o Botafogo
A nova edição será neste sábado (20), em Campo Grande
Comportamento
'Desapega Campo Grande' vai reunir mais de 100 expositores com peças a partir de R$ 1
Copa do Brasil
Esportes
Oitavas de final da Copa do Brasil 2024: veja confrontos
Divulgação da nova loja na Capital
Comportamento
JD1TV: Nova loja de sex shop da Capital divide opiniões após divulgação inusitada