Menu
Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Geral

Justiça anula demarcação de fazenda em Caarapó

O magistrado acatou o marco temporal sustentado pelos advogados, na ação

18 dezembro 2018 - 16h16Da redação    atualizado em 18/12/2018 às 16h43

O juiz da 1ª Vara Federal de Dourados, Moisés Anderson Costa Rodrigues da Silva, determinou a nulidade do processo que culminou na demarcação da Terra Indígena “Dourados Amambaipeguá”, que ocupa 87 propriedades rurais de Caarapó, Laguna Carapã e Amambai.

O magistrado acatou o pedido dos advogados Milton Júnior Lugo dos Santos e Roni Vargas Sanches, que tiveram como base o marco temporal, criado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no julgamento do caso “Raposa Serra do Sol”, para demarcação de terras indígenas, em Roraima.

A advogada e membro da comissão de assuntos fundiários da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB-MS), Luana Ruiz Silva de Figueiredo, explicou ao JD1 Notícias que o direito territorial indígena se dá apenas aos povos que ocupavam em caráter permanente o local demarcado, em 1988, quando foi promulgada a Constituição da República Federativa do Brasil.

Luana complementa que não basta simplesmente os índios estarem em uma determinada área, em 1988. “É preciso que esse ‘estar indígena’ seja de modo tradicional”, disse ao detalhar que os indígenas deveriam estar na área, segundo seus usos, costumes e tradições. “A mera posse indígena, sem o elemento da cultura e tradição, em 5 de outubro de 1988, também afasta a possibilidade de reconhecimento da área como indígena”, detalhou.

A advogada explica ainda que, quanto ao marco temporal, no caso “Raposa Serra do Sol” o STF fez uma “exceção”, considerando que, se os índios não estivessem na terra, na data da promulgação da Constituição de 88 em razão de “esbulho renitente”, que se trata de reivindicação após expulsão. Luana conta que, “no caso de Mato Grosso do Sul, não existe esbulho renitente”. “As terras do estado foram tituladas desde o Brasil império, até meados da década de 50, nunca houve conflito, nunca houve reivindicação indígenas, essas revindicações começam a chegar lá na década de 90, ou seja, depois da promulgação da Constituição”, disse.

No caso da terra indígena “Dourados Amambaipeguá”, a advogada relata que a área foi invadida em 2016, o que reforça a decisão do juiz por sustentar o marco temporal.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bombeiros restaram jiboia e gambá dentro de máquinas de lavar
Geral
Jiboia e gambá são resgatados escondidos dentro de máquinas de lavar roupas
Bora tentar a sorte? Mega-Sena sorteia R$ 53 milhões neste sábado
Geral
Bora tentar a sorte? Mega-Sena sorteia R$ 53 milhões neste sábado
Festival Vida Animal: Evento da Superintendência de Proteção Animal acontecerá em agosto
Geral
Festival Vida Animal: Evento da Superintendência de Proteção Animal acontecerá em agosto
Apresentar e dono do SBT, Silvio Santos
Geral
Médicos decidem manter Silvio Santos internado
Imagem Ilustrativa
Geral
Gabinete de Segurança emite alerta com orientações sobre apagão cibernético
Hospital São Julião, em Campo Grande
Geral
São Julião elege diretoria hoje
Motoristas podem ter vínculo empregático com os apps
Geral
Além de bancos, Uber também apresenta instabilidade nesta sexta-feira
Nhaum: Jornalista é mordido ao vivo em reportagem de cão alvo de ameaças; vídeo
Geral
Nhaum: Jornalista é mordido ao vivo em reportagem de cão alvo de ameaças; vídeo
Bilhete de aposta da Mega-Sena
Geral
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio atinge R$ 53 milhões
Palco Giratório apresenta "Nuvem de Pássaros" no Glauce Rocha nesta sexta (19)
Geral
Palco Giratório apresenta "Nuvem de Pássaros" no Glauce Rocha nesta sexta (19)

Mais Lidas

Aeroportos, como o de Madri, na Espanha, foram os locais mais afetados com o apagão
Geral
Apagão cibernético 'para o mundo' e deixa bancos, aeroportos e serviços inoperantes
Reprodução/Instagram
Esportes
Dispensado pelo Athletico, Bruninho Samudio assina com o Botafogo
A nova edição será neste sábado (20), em Campo Grande
Comportamento
'Desapega Campo Grande' vai reunir mais de 100 expositores com peças a partir de R$ 1
JD1TV: Será? Vídeo de supostas cenas de sexo de Mel Maia com traficante vaza na internet
Brasil
JD1TV: Será? Vídeo de supostas cenas de sexo de Mel Maia com traficante vaza na internet