Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Geral

“Não compensa”, diz sindicalista sobre tempo integral no governo

O governo estadual estuda aumentar a carga horária de trabalho dos servidores

15 janeiro 2019 - 07h54Da redação

Após tomar conhecimento da possibilidade de mudança no horário de trabalho dos servidores públicos estaduais, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores da Administração do Estado do Mato Grosso do Sul (Sindsad-MS), Lilian Fernandes, alerta para os gastos decorrentes do aumento da carga horária.

Lílian questiona se realmente vale a pena aumentar a carga horária, para ela, o governo teria que gastar com o dobro de vale transporte, aumento na conta de luz, água e gasto com material de expediente. “Todo esse suprimento para funcionar oito, sendo que você poderia estar fazendo em seis?”, indaga.

A representante de cerca de sete mil servidores da administração púbica estadual disse que procurou o governo e foi informada de que, apenas um estudo está sendo feito para ver se realmente compensa a nova medida. “Estudos sempre foram feitos, em relação a mudança de horários, mas nunca foi efetivado porque realmente não compensa, quando ele está falando que está economizando, surge até uma incoerência, porque a gente sabe que vai gastar mais”, disse.

O governo, segundo Lílian, se comprometeu em não tomar nenhuma decisão sem consultar as entidades sindicais. “As entidades estão preparadas para debater, nós vamos argumentar”, disparou. Lilian informou que espera uma reunião com representantes do governo, assim que o estudo for finalizado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Dia Livre de Impostos ocorre em Campo Grande nesta quinta-feira
Geral
Auxílio: Caixa libera saques e transferências para nascidos em março
Geral
Mapa do Feminicídio é lançado nesta segunda e mostra dados alarmantes
Geral
Detran volta a aplicar exames práticos e teóricos no interior do MS
Geral
Governo de MS cria comitê para planejar retomada pós pandemia
Geral
Dois ganhadores da Nota MS Premiada levarão R$ 50 mil, cada
Geral
Mães menores de idade já podem pedir auxílio emergencial
Geral
Caixa libera saques e transferências da 2ª parcela para nascidos em fevereiro
Geral
Familiares de vítima do coronavírus lamentam enterro sem despedida na capital
Geral
Balada não seguiu normas de segurança, mostra vídeo de leitor

Mais Lidas

Política
Moro ficará seis meses recebendo salário de ministro sem poder advogar
Cidade
Famílias do "Linhão" começam a ser reassentadas
Saúde
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS, diz SES
Internacional
Soldados do Exército paraguaio estão na fronteira para barrar entrada de brasileiros