Menu
Busca sábado, 23 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS Janeiro/21 juizado de transito
Geral

Prefeitura de Dourados não tem previsão para pagamento de salário

Secretário de fazenda do município Paulo César Nogueira Junior disse que a crise financeira foi herdada de décadas

10 agosto 2019 - 10h15Priscilla Porangaba, com informações do Dourados News

O servidores municipais de Dourados não têm previsão de receber a segunda parte do salário que a prefeitura parcelou este mês.

A informação foi repassada para representantes sindicais, em reunião realizada nessa sexta-feira (9) com secretários do Executivo.

A prefeitura parcelou a folha salarial neste mês e os servidores só receberam 44% do total dos vencimentos quitados a cada servidor, até o momento. Os funcionários protestaram na prefeitura na manhã de ontem, de acordo com o Dourados News.

Após a repercussão do caso, os representantes sindicais conseguiram uma reunião com a administração municipal. Porém, as notícias não foram boas para o funcionalismo público.

Segundo a presidente do Sindicato dos Agentes de Saúde Comunitários e Endemias de Dourados (Sindrasce), Silvia Salgueiro, a reunião não apresentou nada de concreto aos servidores. “Fomos informados que não há previsão do pagamento dos outros 56% de salário dos servidores e que entrando receita, a prioridade é quitar, mas não se sabe quando”, disse.

Silvia informou que a alegação para tal situação, por parte dos representantes da prefeitura, é de que a arrecadação é insuficiente, pois o Plano de Cargos e Carreiras e Remuneração (PCCR) tem impactado no valor total da folha.

O secretário de Fazenda do município, Paulo César Nogueira Junior, disse que a administração municipal pretende quitar o pagamento dos servidores ainda neste mês. “Não temos data definida. Buscamos quitar os outros 56% ainda em agosto”, disse. 

Nogueira Junior alegou que o fatiamento dos salários foi motivado por uma crise financeira profunda na gestão, com apontamento ainda de que os esforços estão concentrados para soluções destes problemas. 

Ele falou que o problema financeiro foi herdado de décadas. “Não vem de agora. Estamos com o olhar profundo que o momento exige, trabalhando em prol disso com corte de despesas, equilibrando a receita. Sabemos que nenhum funcionário deve ficar sem receber e estamos buscando resolver isso com propostas concretas”, pontuou. 

O Sindicato convocou uma assembleia geral extraordinária para às 14h de segunda-feira (12). Os servidores vão debater a possibilidade de paralisação, greve ou outros atos.

senar janeiro21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Onça resgatada em incêndio na Serra do Amolar é devolvida ao Pantanal
Geral
Energisa e Marinha inauguram centro para capacitação de militares
Geral
Vídeo: Gato 'bate' em criança para ela não subir na janela
Geral
Estudante brasileira de 16 anos descobre asteroide durante pesquisa
Geral
AO VIVO: Posse do novo presidente do TJ, Carlos Contar
Geral
Prefeitura convoca motoristas aprovados em processo seletivo de 2019
Geral
Caso Flordelis: filha admite participação em crime e revela assédios do pastor
Geral
Galinhada beneficente pode ajudar a tratar câncer de útero de Verônica
Geral
Com 25 anos, secretária de saúde de Sonora fura fila da vacina
Geral
Vizinho reclama da falta de poda e sujeira no Instituto Arara Azul

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio