Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - maio21
Internacional

Papa publica novas regras para combater corrupção no Vaticano

Funcionários não podem receber presentes que ultrapassem 40 euros

29 abril 2021 - 10h32Sarah Chaves com informações do G1

O Papa Francisco publicou novas regras de conduta nesta quinta-feira (29), e uma delas exige que os funcionários da Santa Sé com cargos de gerente para cima garantam, em documento assinado, que nunca foram condenados e não são investigados por fraude, corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de impostos e exploração de trabalho infantil.

Esses empregados da Igreja também não podem ter dinheiro em paraísos fiscais e nem ações ou títulos de dívidas de empresas que têm políticas contrárias às doutrinas da Igreja.

Além disso, todos os funcionários que trabalham na cúria de Roma e no Vaticano estão proibidos de aceitar presentes de mais de 40 euros (R$ 260, na cotação atual) caso o brinde seja dado por causa do cargo da pessoa.

Combate à corrupção

Em 2020, o papa já tinham promulgado novas regras que determinavam o tipo de posses que o corpo burocrático da Igreja poderia ter. Isso era necessário, disse ele na ocasião, porque a corrupção pode se manifestar de diferentes maneiras e formas. "Por isso, regulamentações aceitas internacionalmente e as melhoras práticas exigem transparência para aqueles que têm cargos no setor público para o propósito de prevenir e combater conflitos de interesse, práticas de custeio e corrupção em geral", ele afirmou.

Na prática, o Vaticano está se adaptando às sugestões da ONU em sua convenção contra a corrupção. As novas regras, divulgadas nesta quinta-feira, somam-se às que já haviam sido promulgadas em 2020.

Elas valem para os cardeais que têm posição de chefia, diretores e vice-diretores que têm contratos de cinco anos e todos os que têm cargos administrativos, judiciais ou de supervisão.

Eles precisarão assinar esses documentos pela primeira vez quando forem contratados e subsequentemente a cada dois anos. O órgão econômico do Vaticano terá a capacidade de verificar as declarações. A Igreja poderá demitir funcionários se considerar que eles não compactuaram com as regras.

 

 

Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
China se torna 2ª nação espacial, após pouso de nave em Marte
Internacional
Israel inicia ataques terrestres à Faixa de Gaza no 5° dia de conflito
Internacional
Mulher ensaia o próprio funeral com caixão alugado
Internacional
Estudo: vacina Pfizer imuniza 94% contra variante brasileira e 99% contra a cepa original
Internacional
Vídeo: mulher é expulsa de parque por causa do tamanho do seu short
Internacional
Ponte de vidro quebra na China e turista fica pendurado a 100 metros do chão
Internacional
Ataque a tiros deixa ao menos 8 mortos em escola na Rússia
Internacional
Covid: Governo chinês deve instalar barreira física no topo do Everest
Internacional
Funcionários do Shopping China são assaltados e perdem R$ 200 mil
Internacional
Fungo negro: infecção rara tem “mutilado” pacientes de Covid

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio