Menu
Busca sábado, 15 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Justiça

Juiz absolve garçom que esfaqueou Bolsonaro e manda interná-lo

Transtornos mentais apresentados por Adélio Bispo influenciaram a decisão

14 junho 2019 - 17h36Rauster Campitelli, com informações da Veja

O juiz federal Bruno Savino, da 3ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora, absolveu nesta sexta-feira (14) o garçom Adélio Bispo de Oliveira, considerado inimputável no processo em que é acusado de esfaquear o então candidato a presidência Jair Bolsonaro, em julho de 2018. Ao absolver Adélio “impropriamente”, isto é, considerando que há elementos para a condenação, mas que a inimputabilidade por transtornos mentais demanda medidas alternativas, o magistrado determinou a internação do réu por tempo indeterminado, “enquanto não for verificada a cessão da periculosidade”.

“Em razão das circunstâncias do atentado e da altíssima periculosidade do réu”, Savino impôs como tempo mínimo à internação três anos. Depois desse período, uma perícia médica deve aferir se houve “cessação da periculosidade” do esfaqueador. Conforme a decisão do juiz federal, Adélio Bispo de Oliveira deve ficar custodiado na penitenciária federal de Campo Grande (MS), onde está preso desde setembro de 2018.

“Pelo exposto, em razão da inimputabilidade do réu ao tempo do fato, absolvo impropriamente Adélio Bispo de Oliveira, nos termos do art. 386, VI, do Código de Processo Penal. Pela imputação do delito previsto no art. 20, parágrafo único, primeira parte, da Lei n° 7.1 70/83, aplico medida de segurança de internação (art. 96, l, do CP e art. 386, parágrafo único, III, do CPP), por tempo indeterminado, enquanto não for verificada a cessação da periculosidade, o que deve ser constatado por meio de perícia médica, na forma do art. 97, §2°, do CP, ao fim do prazo mínimo, que fixo em três anos em razão das circunstâncias do atentado e da altíssima periculosidade do réu. Converto a prisão preventiva em medida cautelar de internação provisória. Determino que o réu seja mantido custodiado na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande/MS”, diz a decisão do juiz.

Prefeitura prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Incluindo figuras políticas, lista de testemunhas do "caso cheque" chama a atenção
Justiça
TRF1 mantém bloqueio de verbas a universidades
Justiça
Funcionário que tentou envenenar empresários vai a júri
Justiça
Paulo Passos fará palestra de abertura do III Encontro Nacional do MP, em Brasília
Justiça
Judiciário lança painel de combate a notícias falsas
Justiça
São Gabriel ganha novo Fórum
Justiça
Julgado por estupro, professor pega pena de 40 anos
Justiça
Justiça federal da Bahia manda MEC suspender bloqueio em universidades federais
Justiça
STF libera OAB de prestar contas ao TCU
Justiça
STF libera OAB de prestar contas ao TCU

Mais Lidas

Polícia
Em uma hora, pistoleiros matam três pessoas na fronteira
Polícia
Tio e sobrinho são mortos a golpes de facão
Brasil
Vídeo – Motorista avança em manifestantes e atropela cinco
Geral
Vídeo - Ajude a encontrar a sanfona do “Tchê Gaúcho”