Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Polícia

Jaime Valler estava na lista da milícia para morrer

O fato foi contado em depoimento de advogada

14 outubro 2019 - 11h22Da redação

A investigação contra milicianos que atuavam em Campo Grande, responsáveis por diversas execuções, revela a intenção de matar o proprietário do jornal O Estado, Jaime Valler.

O fato foi contado pela advogada, L.I.M., citada no depoimento do ex-policial militar, Paulo Xavier. L. procurou a Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestro (GARRAS), no último dia 7 de outubro, para prestar esclarecimentos.

L. mantinha conversas com policial civil, Vladenilson Daniel Olmedo, o Vlade, que relatava os planos de execução do grupo de extermínio. L. descobriu que Jaime estava na lista de execução dos milicianos por um “mal entendido” na governadoria. A data não foi relatada, mas a advogada conta que foi até lá para conversar com o então governador André Puccinelli, por motivos também não relatados. Ela chegou cedo e só foi atendida no período noturno. Em dado momento, começou a chorar.

Na mesma data, Vlade também esteve na governadoria para assinar um documento e encontrou a advogada que estava “emocionada”. Na saída, Jaime Valler, que estava tratando de assuntos no setor administrativo, avistou a advogada chorando e tentou ajudá-la, momento em que foi "destratado" por ela. Jaime teria a chamado de "mal educada", no momento em que Vlade estava saindo da governadoria.

Estranhando a omissão de Vlade diante da situação, L. ligou para ele questionando o motivo pelo qual não a “defendeu” de Jaime. Foi quando Vlade relatou o plano. “Você é louca? Eu estava espreitando a casa daquele homem para matá-lo, e seu eu ficasse ele poderia me reconhecer”, disse o miliciano. Em outra oportunidade, L. voltou à governadoria e novamente encontrou o empresário. Neste momento, ela se desculpou pelo mal entendido, foi quando descobriu que se tratava de Jaime Valler, dono do jornal O Estado.

Por motivos desconhecidos, a execução do empresário não aconteceu. Fontes ligadas ao JD1 Notícias revelam que, na época das ameaças, o empresário andava com dois seguranças. Um dos envolvidos no grupo de extermínio, que está sendo procurado, trabalhou no jornal do empresário como motorista, trata-se de Juanil Miranda de Lima.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Com PS4 e celulares Xiaomi, homem é preso no Universitário
Polícia
Mulher cai em golpe de falso seguro e perde mais de R$ 2 mil
Polícia
Fazendeiro em MS é multado por extrair madeira ilegalmente de reserva
Polícia
Homem “some” com carro emprestado e dona o encontra em pátio de garagem
Polícia
Homem mente identidade para ser internado e é preso após receber alta
Polícia
Com moto em movimento, jovem é abordado e depois roubado
Polícia
Homem é preso por passar trote xingando policiais em Bonito
Polícia
Mulher é espanca pelo ex na frente do filho por cobrar pensão
Polícia
Polícia desativa perfil falso que aplicava golpes em hospitais
Polícia
PF faz operação para investigar compras de máscaras

Mais Lidas

Cidade
Refis 100% Saúde arrecada R$ 1,3 milhão para combate ao coronavírus
Clima
Inmet alerta para chuva intensas e ventos de 60km/h em MS
Cidade
Detran disponibiliza 458 veículos para leilão em junho
Cidade
Funsat oferece 216 vagas de trabalho com salários de R$ 1.110 a R$ 2.600