Menu
Menu
Busca sexta, 01 de março de 2024
Polícia

Militar teria matado Caetano por instabilidade mental, diz advogado

Defesa do PM afirma que ele foi xingado pela vítima diversas vezes durante os meses anteriores ao crime

16 fevereiro 2023 - 14h40Pedro Molina e Brenda Leitte    atualizado em 16/02/2023 às 17h24

O advogado José Roberto da Rosa, responsável pela defesa do subtenente reformado da Polícia Militar José Roberto de Souza, que assassinou o empresário Antônio Caetano de Carvalho dentro do Procon/MS da Capital na última segunda-feira (13), afirmou que seu cliente vinha sendo vítima de ataques racistas por parte da vítima.

Segundo o advogado, que assumiu o cargo na tarde de ontem (15) após ter recebido contato da família do militar, o caso foi resultado da instabilidade psicológica de seu cliente, que já havia sido reformado na Polícia Militar por esse motivo.

Durante seu depoimento, o militar contou que no ano passado, cerca de quatro meses atrás, teria procurado a empresa de Caetano para fazer a substituição do motor de sua caminhonete, do modelo SW4.

Rosa explica que todo o processo ficou orçado em cerca de R$ 30 mil, e que após o pagamento desse valor, parte feito por Pix e outra parte paga no cartão de crédito, o veículo começou a apresentar defeitos, e que nesse período, entre os trabalhos realizados por Caetano e o crime, os dois discutiram e trocaram insultos várias vezes.

“Ele narra que já havia em alguns momentos atrás recebido um xingamento, teria sido desrespeitado pelo Caetano, que inclusive teria feito sugestões do porquê que ele teria uma SW4 sendo que ele seria um ‘policinha preto’”, destaca o advogado.

A data do crime não foi o primeiro momento em que a vítima e o autor ficaram de cara a cara no Procon da Capital, com a primeira vez sendo na última sexta-feira (10).

Segundo o advogado, na data do crime, após ser confrontado por Caetano “de forma debochada novamente, levando em conta a raça ou cor da pele de José Roberto”, o militar teria desferido três tiros em direção da vítima.

Em seu depoimento, o miliar teria dito que atirou contra a vítima sem uma mira específica, e que teria praticado o crime após ter sido “desmerecido, desrespeitado e injuriado” pela vítima, e que isso teria sido o motivador do crime.

Ele responderá por homicídio qualificado, com pena de 13 a 30 anos de prisão, mas caso a justificativa de José Roberto seja considerada pelo júri, seu tempo de prisão, caso condenado, pode diminuir.

 

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alvo marcado: Capataz de fazenda quase vira 'peneira' durante ataque na fronteira
Polícia
Alvo marcado: Capataz de fazenda quase vira 'peneira' durante ataque na fronteira
Homem joga carro contra a polícia para fugir de abordagem, mas é preso mesmo assim
Polícia
Homem joga carro contra a polícia para fugir de abordagem, mas é preso mesmo assim
Os alunos foram socorridos e encaminhados para o Hospital da Santa Casa do município
Polícia
Van escolar tomba com crianças dentro em estrada de Paranaíba
Homem bate na ex depois de não conseguir reatar namoro em Costa Rica
Polícia
Homem bate na ex depois de não conseguir reatar namoro em Costa Rica
A mulher foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros
Polícia
Mulher cai em fossa enquanto recolhia roupa no quintal de casa no Oliveira
Ele foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e pelo SAMU
Polícia
Menino de 2 anos é atingido no rosto por chapa para bife em Campo Grande
Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã
Polícia
Rapaz furta o carro do próprio pai e acaba preso em Ponta Porã
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro
Polícia
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro
Crianças que desapareceram em Dourados são encontradas na Capital
Polícia
Crianças que desapareceram em Dourados são encontradas na Capital
JD1TV: Carro roda após motorista invadir a preferencial e ser atingido por caminhonete
Polícia
JD1TV: Carro roda após motorista invadir a preferencial e ser atingido por caminhonete

Mais Lidas

Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Geral
Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Rapaz não teve tempo de ser socorrido
Polícia
JD1TV AGORA: Rapaz é assassinado com vários tiros no Aero Rancho
Polícia 'estoura' galpão cheio de contrabando na Guaicurus, em Campo Grande
Polícia
Polícia 'estoura' galpão cheio de contrabando na Guaicurus, em Campo Grande
As duas foram encaminhadas para a Santa Casa de Campo Grande
Polícia
Bêbadas, mulheres dizem ter sido abandonadas pela PM na BR-163 após suposta abordagem