Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Polícia

No centro, homem tenta fotografar partes íntimas de mulher

Ela estava de vestido e sentiu o suspeito puxando a veste e posicionando o celular

19 fevereiro 2019 - 10h50Rayani Santa Cruz

Uma mulher de 23 anos, foi vítima de importunação sexual na tarde de segunda-feira (18), no centro de Campo Grande. Um homem teria tentado tirar fotos da parte íntima da jovem, que estava de vestido e caminhava pela rua Pedro Celestino.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 13h15, quando a vítima sentiu algo puxando o vestido, ao virar, percebeu que havia um homem atrás, e agachado estava com um aparelho celular tentando tirar fotos das suas partes intimas.

A mulher começou a gritar e o suspeito fugiu correndo. A vítima chegou a correr atrás do homem, mas, ele conseguiu desaparecer entre as vias.

A jovem contou a polícia que comércios próximos possuem câmeras de monitoramento que poderiam auxiliar na identificação do suspeito. O autor possui altura mediana, porte forte e trajava calça jeans, camiseta amarela e sapatos pretos. 

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Cadela farejadora "Mara" encontra faca e droga em mochila de aluno
Polícia
“Psicopata” é preso depois de dizer “quem manda é o PCC”, a policial
Polícia
Idoso morre após carro pegar fogo em estrada
Polícia
Menor é apreendido com carro furtado
Polícia
Mulher é presa por forjar falso sequestro
Polícia
Adolescentes desaparecidas são encontradas em SP
Polícia
"Operação Mad Mad 2" apreende 900 litros de combustível em Corumbá"
Polícia
Acidente entre carro e ônibus deixa criança gravemente ferida
Polícia
Mãe e pai são assassinados na frente dos filhos
Polícia
Morre borracheiro que levou tiros nas costas, braço e rosto

Mais Lidas

Oportunidade
JBS tem 30 vagas em Campo Grande
Polícia
Adolescentes desaparecidas são encontradas em SP
Geral
Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência
Opinião
Contemporaneidade ou pré-julgamento?