Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Polícia

Pistoleiros matam pai e tio e deixam bebê baleado

Cerca de 100 tiros foram disparados contra Antonio Rodas e ricardo Noguera

11 novembro 2019 - 08h57Sarah Chaves, com informações do Amambay570

Os cunhados Ricardo Noguera Lima, 49 anos, e Antonio Rodas, 32 anos, foram mortos na noite de domingo (10). As vítimas foram alvejadas com cerca de 100 tiros, em General Bernardino Caballero, no Paraguai.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Ricardo e Antonio estavam em uma mercearia quando quatro homens que ocupavam um Corolla e efetuaram cerca de 100 disparos contra os dois.

Lima Noguera recebeu a maior parte dos impactos em sua cabeça, enquanto seu cunhado em diferentes partes do corpo. Ambos foram transferidos para o hospital privado Viva Vida, onde sua morte foi certificada.

Um filho de sete meses de idade de Noguera, levou um tiro em uma das pernas e está fora de perigo. Os assassinos que fugiram teriam incendiado o veículo usado no crime.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Trio é detido com R$ 400 mil em prata granulada clandestina
Polícia
DNA aponta preso de São Paulo como autor de estupro em MS
Polícia
PMA multa fazendeiro em R$ 12 mil por desmatamento ilegal
Polícia
Áudio: polícia descarta sequestros e assassinatos em série de mulheres
Polícia
Pastor estupra e engravida sobrinha de 12 anos ao chamá-la para 'orar'
Polícia
Cavalo é encontrado com tornozeleira eletrônica de foragido
Polícia
Fundador da Ricardo Eletro é preso por sonegação fiscal
Polícia
Familiares e amigos fazem campanha de oração por Atherson, acidentado nas Moreninhas
Polícia
PMA apreende rifle e munições com suspeito de caça
Polícia
Durante briga de bar, homem leva tiro por acidente e acaba morto

Mais Lidas

Esportes
AO VIVO: Flamengo e Fluminense na final da Taça Rio
Polícia
Trio é detido com R$ 400 mil em prata granulada clandestina
Política
Dourados fecha bares e academias por dez dias
Polícia
DNA aponta preso de São Paulo como autor de estupro em MS