Menu
Busca quarta, 24 de abril de 2019
(67) 99647-9098
governo festa da linguiça
Polícia

Traficante é preso e confessa que vendia droga pelo WhatsApp

Com atendimento virtual, os clientes pediam a quantidade de cocaína pelo aplicativo de mensagem

22 janeiro 2019 - 11h30Da Redação

Maycon Willian Jardim, 22 anos, foi preso na noite de ontem (21), no bairro Zé Pereira, quando estava fazendo uma entregada de cocaína e foi abordado por policiais militares.

Conforme o boletim de ocorrência,ele estava em uma motocicleta e seguia junto com a namorada, quando aconteceu a abordagem. A policia encontrou no bolso de Maycon um pacote de cocaína, que seria entregue a um cliente no valor de R$ 1.500,00.

O traficante que já era conhecido no bairro pela venda de entorpecentes, confessou e disse que fazia o comércio das drogas via WhatsApp e tinha um lucrode aproximadamente R$ 3.500,00 por dia.

A namorada do rapaz disse que sabia sobre a venda de drogas, mas que no momento da abordagem, não estava ciente que o Maycon iria fazer uma entrega.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Homem é preso por ameaçar e estuprar ex-namorada
Polícia
Polícia Civil faz operação para capturar foragidos da Justiça
Polícia
Documentos de major morto é usado na compra de moto e TVs
Polícia
Polícia Federal deflagra operação contra "cigarreiros" em MS
Polícia
Agente penitenciário é executado na fronteira
Polícia
Crime de estupro, seguido de suicídio terá investigação concluída após laudo
Polícia
Presos em festa no Paraguai, estudantes brasileiros serão expulsos do país
Polícia
Idoso é agredido por companheira e fica gravemente ferido
Polícia
PF prende traficante internacional de drogas durante "Operação Aplique"
Polícia
PRF apreende 887kg de droga na BR-060

Mais Lidas

Polícia
Vídeo - Após ser traído, homem se joga em carro em chamas
Geral
Capital terá mais uma roda-gigante com vista para pontos turísticos
Internacional
Reação alérgica a pasta de dente, mata criança de 11 anos
Polícia
Crime de estupro, seguido de suicídio terá investigação concluída após laudo