Menu
Busca sexta, 03 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Política

Barbosinha critica a política de investimentos Federal no MS

O deputado falou sobre a faixa de fronteira que é de 1.517 km com Paraguai e Bolívia

06 junho 2019 - 14h35Mauro Silva, com informações da assessoria

O deputado estadual Barbosinha (DEM-MS) criticou a política de investimento por parte do governo federal na segurança pública de Mato Grosso do Sul. A declaração do parlamentar foi feita durante sessão de quarta-feira (5) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (AL-MS).

O deputado destacou principalmente os investimentos na faixa de fronteira que, em MS, se estende por 1.517 km com o Paraguai e a Bolívia. "É uma política em completo desequilíbrio. A União se comporta como se o problema relacionado à fronteira e aos pertinentes às drogas, não fosse de competência dela”, criticou.

“Historicamente temos fronteiras abandonadas, sem investimentos por parte do governo federal. Essa responsabilidade tem que ser compartilhada e não pode ser atribuída exclusivamente aos estados", acrescentou.

Na avaliação do parlamentar a segurança pública não pode ser discutida apenas no reconhecimento do combate ao crime ou aumento e diminuição de pena. De acordo com o deputado é preciso ter uma política pública eficiente em que se construa novos presídios e trabalhe a recuperação e ressocialização dos apenados.

Outro ponto levantado por Barbosinha foi sobre o convênio firmado entre a União, por intermédio da Polícia Federal, e Mato Grosso do Sul, através da Sejusp, que tem por objeto a cooperação do Estado na execução dos serviços de prevenção e repressão aos crimes de tráfico ilícito. O acordo vencerá no dia 27 de julho deste ano.

"O governo estadual já notificou o Ministério da Justiça para que ocorra uma nova pactuação sob pena de o Estado, ao não ter esse convênio renovado, atribuir esta responsabilidade exclusivamente as forças federais, a quem, constitucionalmentem compete o combate e repressão às drogas", explicou.

Dados

Ao apresentar dados fornecidos pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública, o deputado Barbosinha disse que entre 2015 e maio de 2019 as forças policiais estaduais já apreenderam mais de 1.462 milhão de quilos de drogas. Em decorrência do volume de apreensões o estado possui cerca de 7.300 presos, ou seja, 40% da população carcerária, oriundas do crime transnacional do tráfico internacional. Atualmente o custo anual com estes presos é de R$ 133 milhões que saem exclusivamente dos cofres estaduais.

"É uma completa omissão do governo federal, como se esse problema efetivamente não existisse", ponderou.

O parlamentar lembrou também que os custos do tráfico, ao Estado, não param por aí. Após as apreensões, custo dos inquéritos e processos, análise dos materiais apreendidos em laboratórios de perícias, guarda dos bens e drogas apreendidas, são acrescidos às despesas finais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Coronavírus - Ministério da Saúde tem 76% de aprovação, diz Datafolha
Política
Eleições 2020: “janela” termina hoje
Política
Vídeo - Alcolumbre se diz curado do coronavírus e apoia isolamento
Política
Marquinhos solicita religação da água de inadimplentes
Política
Projeto poderá isentar pedágio para caminhoneiros autônomos
Política
Em entrevista, Nelsinho elogia desempenho de Mandetta
Política
Governo amplia por seis meses exame de saúde do concurso da PM e Bombeiros
Política
Marquinhos anuncia volta às aulas em maio e decreta momento de oração
Política
Câmara da capital aprova R$ 5,2 milhões em emendas para entidades
Política
Isolamento social por coronavírus poderá dispensar atestado médico

Mais Lidas

Geral
Ajude a encontrá-la: Letícia Praeiro sumiu há dois dias no Cohab
Justiça
Alexandre Magno comandará MP em MS
Geral
Uems realizará campanha de doações à famílias vulneráveis
Economia
Governo vai usar aplicativo para cadastro do auxílio de R$ 600