Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Política

Barbosinha critica a política de investimentos Federal no MS

O deputado falou sobre a faixa de fronteira que é de 1.517 km com Paraguai e Bolívia

06 junho 2019 - 14h35Mauro Silva, com informações da assessoria

O deputado estadual Barbosinha (DEM-MS) criticou a política de investimento por parte do governo federal na segurança pública de Mato Grosso do Sul. A declaração do parlamentar foi feita durante sessão de quarta-feira (5) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (AL-MS).

O deputado destacou principalmente os investimentos na faixa de fronteira que, em MS, se estende por 1.517 km com o Paraguai e a Bolívia. "É uma política em completo desequilíbrio. A União se comporta como se o problema relacionado à fronteira e aos pertinentes às drogas, não fosse de competência dela”, criticou.

“Historicamente temos fronteiras abandonadas, sem investimentos por parte do governo federal. Essa responsabilidade tem que ser compartilhada e não pode ser atribuída exclusivamente aos estados", acrescentou.

Na avaliação do parlamentar a segurança pública não pode ser discutida apenas no reconhecimento do combate ao crime ou aumento e diminuição de pena. De acordo com o deputado é preciso ter uma política pública eficiente em que se construa novos presídios e trabalhe a recuperação e ressocialização dos apenados.

Outro ponto levantado por Barbosinha foi sobre o convênio firmado entre a União, por intermédio da Polícia Federal, e Mato Grosso do Sul, através da Sejusp, que tem por objeto a cooperação do Estado na execução dos serviços de prevenção e repressão aos crimes de tráfico ilícito. O acordo vencerá no dia 27 de julho deste ano.

"O governo estadual já notificou o Ministério da Justiça para que ocorra uma nova pactuação sob pena de o Estado, ao não ter esse convênio renovado, atribuir esta responsabilidade exclusivamente as forças federais, a quem, constitucionalmentem compete o combate e repressão às drogas", explicou.

Dados

Ao apresentar dados fornecidos pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública, o deputado Barbosinha disse que entre 2015 e maio de 2019 as forças policiais estaduais já apreenderam mais de 1.462 milhão de quilos de drogas. Em decorrência do volume de apreensões o estado possui cerca de 7.300 presos, ou seja, 40% da população carcerária, oriundas do crime transnacional do tráfico internacional. Atualmente o custo anual com estes presos é de R$ 133 milhões que saem exclusivamente dos cofres estaduais.

"É uma completa omissão do governo federal, como se esse problema efetivamente não existisse", ponderou.

O parlamentar lembrou também que os custos do tráfico, ao Estado, não param por aí. Após as apreensões, custo dos inquéritos e processos, análise dos materiais apreendidos em laboratórios de perícias, guarda dos bens e drogas apreendidas, são acrescidos às despesas finais.

PMCG - Cidade do Natal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Beto Pereira é o novo líder do PSDB na Câmara Federal
Política
Senado: CCJ aprova anticrime e prisão em segunda instância
Política
“Aprovado” nas redes sociais, fundo eleitoral ainda não foi a plenário
Política
Dagoberto chama manifestante de "maluco" e diz que projeto ainda não foi votado
Política
Coronel David cobra a nomeação de 258 policias penais para MS
Política
Prisão administrativa para PMs e Bombeiros poderá ser extinta
Política
Bolsonaro diz que seu governo honra militares e respeita o povo
Política
Governo prevê ampliar cobertura do Bolsa Família
Política
Bolsonaro publica revogação de decisão que excluía atividades de MEI
Política
Brasil e Paraguai terão livre comércio de automóveis

Mais Lidas

Polícia
Após servir águar a suspeito, homem leva paulada no rosto e é furtado
Polícia
DOF prende traficante que furou bloqueio com 326kg de maconha
Geral
EMHA agora é Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários
Geral
Contribuintes que pagarem o IPVA à vista terão até 15% de desconto