Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Política

Eduardo Bolsonaro descarta Aliança nas eleições de 2020

O parlamentar revelou que a medida é necessária para não haver erros como aconteceram no PSL

10 fevereiro 2020 - 18h20Mauro Silva, com informações do A Trombeta

O deputado federal, Eduardo Bolsonaro, declarou que o partido Aliança pelo Brasil não estará pronto para participar das eleições deste ano. A afirmativa do parlamentar foi feita durante visita à Câmara de Vereadores de Salvador (BA) que aconteceu na última sexta-feira (7).   

De acordo com o site a Trombeta, Eduardo disse, durante uma entrevista, que a medida se faz necessária. Conforme o deputado, eles não querem cometer o mesmo erro que aconteceu no PSL quando o partido “inchou” com a entrada de oportunistas e traidores. 

“Então, a gente não quer que esse erro se repita. Se nós corrermos para formar o Aliança, neste momento, a gente vai ter menos de um mês para ter os nossos quadros para 2020, candidatos a vereador e candidatos a prefeitos”, disse 

“Então, eu acho que o mais saudável é a gente não criar o Partido antes de março, e deixar que ele seja criado depois de março, para que aí a gente consiga realmente ver quem é quem e fazer um processo seletivo de melhor qualidade”, acrescentou. 

Indagado sobre o que acontece agora com aqueles que deixaram os seus partidos para seguirem no Aliança, o filho de Bolsonaro disse para que eles não se ao PT, PC do B, PSOL ou PDT. “Se tiver que se filiar a um Partido agora, conversa e diz: ‘olha, eu gosto muito do trabalho do Presidente Bolsonaro e gostaria que, quando o Aliança for feito, a gente tenha um diálogo para migrar para o Aliança’”,  orienta Eduardo. 

Outro fator que incide na homologação da sigla a atrapalha a formação do mesmo para disputar as eleições de 2020 é o registro em cartório e coleta de assinaturas, a aprovação do Estatuto da legenda pelo STE e STF. Processo que segundo Bolsonaro não será feita “à toque de caixa” para “ajudar” Bolsonaro. 

O deputado federal explicou também que, depois tem a aprovação do Estatuto, assim consequentemente o Aliança terá que registrar os Diretórios Estaduais e Municipais em, pelo menos, 09 Estados da Federação. “Só depois desse trâmite todo é que o Partido Aliança pelo Brasil ficará apto a disputar eleições. Fica evidente, então, a impossibilidade disso tudo acontecer até março ou abril, como a torcida pelo Brasil deseja”, explicou. .

Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Deputado Barbosinha pede suspensão de cobrança no pedágio da BR-163
Política
Marquinhos decreta barreira sanitária no aeroporto da capital
Polícia
Gerente de motel é preso por filmar clientes durante intimidades
Política
David defende que "o Estado não pode parar", em ações contra o coronavírus
Política
MP de combate ao coronavírus poderá ter R$ 2 bi do fundo eleitoral
Política
Empresários realizarão carreata pelo reabrir do comércio na capital
Política
Maia defende ajuda de custo de R$ 500 à autônomos e desempregados
Política
Câmara aprova plano de carreira aos profissionais da Saúde
Política
Coronavírus - Câmara retira mesas e cadeiras são distanciadas entre vereadores
Política
Senado aprova PL sobre exportação de produtos de combate ao Covid-19

Mais Lidas

Geral
Queimadas aumentam 133% em março deste ano
Saúde
Receitas de medicamentos da Casa de Saúde são prorrogados por mais 3 meses
Agronegócio
Calendário de vacinação e plano de ação contra aftosa serão mantidos em MS
Polícia
Adolescente se irrita e esfaqueia o tio após buzinada no portão