Menu
Busca quarta, 20 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Saúde

Mamografias periódicas evitam mortes por câncer de mama, diz estudo

Segundo o levantamento, a redução da mortalidade foi de 47% em 20 anos

10 fevereiro 2019 - 17h16Agência Brasil

Um estudo sueco mostrou que mulheres com câncer de mama que faziam a mamografia periodicamente apresentaram redução de 60% na taxa de mortalidade – 10 anos após o diagnóstico – em comparação àquelas que não faziam o exame regularmente. Segundo o levantamento, a redução da mortalidade foi de 47% em 20 anos após o diagnóstico, usando a mesma base de comparação. 

O estudo, publicado por uma revista científica internacional, está sendo destacado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) para lembrar o Dia da Mamografia, a ser comemorado amanhã (5). A entidade chama a atenção das mulheres para a necessidade de fazer o exame com frequência, já que a pesquisa indicou que as mulheres que fizeram o rastreamento tiveram a vantagem adicional da detecção precoce e receberam benefícios muito maiores, como terapias menos agressivas e menos mutiladoras.

“A diferença é atribuída à detecção precoce e ao tratamento em uma fase inicial da história natural do câncer de mama entre as mulheres que realizavam mamografia regularmente. Embora tenha sido dada muita atenção aos potenciais danos da participação de rastreamento mamográfico regular, pouca atenção foi dada aos danos de não participar do rastreamento regular”, disse o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), Antonio Frasson. 

Segundo Frasson, o maior dano por não fazer a mamografia regularmente é o aumento significativo do risco de morte, além de aumentar a possibilidade de a mulher ter um câncer de mama avançado, com necessidade de cirurgias mais extensas, com mais riscos e radioterapia e quimioterapia mais agressivas. 

"Essas mulheres experimentam efeitos físicos e cognitivos adversos significativos e duradouros. Para cada morte por câncer de mama evitada pelo rastreamento mamográfico, uma mulher será poupada dos estágios terminais da doença e ganhará uma média de 16,5 anos de vida”, explicou.

A SBM recomenda que a mamografia seja feita anualmente para as mulheres a partir dos 40 anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Confira a escala médica desta quarta-feira para as UPAS e CRS
Saúde
Vídeo: Marquinhos faz um "raio X" da saúde na capital
Saúde
Prefeitura convoca 130 médicos na capital
Saúde
Nesta terça-feira, três UPAs têm plantão pediátrico na cidade
Saúde
Jardim recebe a "Carreta da Saúde" nesta quarta-feira
Política
Audiência debate atendimento em horário estendido em UBS's
Saúde
Nesta segunda, duas UPAs têm atendimento completo na capital
Saúde
Ministério da Saúde alerta para vacinação contra HPV em adolescentes
Saúde
Câncer de ovário tem sintomas discretos e pode evoluir rapidamente
Saúde
Fim do horário de verão pede alguns cuidados com a saúde

Mais Lidas

Geral
Imagens fortes: Mulher perde 80% do lábio inferior após ser mordida em briga
Polícia
No centro, homem tenta fotografar partes íntimas de mulher
Polícia
Mulher é espancada após negar manter relações sexuais com marido
Polícia
Em briga na cela, presidiário fura olho de outro