Menu
Busca domingo, 16 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Saúde

Obesidade, um problema crescente

A endocrinologista e metabologista cooperada, Samira Santos, fala sobre o assunto

09 junho 2019 - 08h47Joilson Francelino, com informações da assessoria

Conforme dados do Ministério da Saúde, Campo Grande registra cerca de 83% de sua população acima do peso ou obesa, e esse alto índice coloca a capital em segundo lugar no ranking nacional, perdendo apenas para Rio Branco, no Acre.  

A especialista em metabologia e endocrinologia da Unimed Campo Grande, a médica Samira Santos, explica os fatores que ocasionam a obesidade e também os malefícios que este estado pode trazer para a saúde. 

“A obesidade é a porta de entrada para várias doenças, como hipertensão, diabetes, problemas do colesterol, apneia do sono e gordura no fígado - famosa esteatose hepática”, explica a médica. 

Ela ainda completa que a doença crônica é multifatorial e depende tanto do componente genético quanto do comportamental, que são os hábitos de vida que o paciente leva, sejam relacionados ao tipo de alimentação, ao sedentarismo e a parte genética.  

Além dessas causas, fatores emocionais e psicológicos podem agravar o grau de obesidade. “Por exemplo, alguns transtornos compulsivos e de ansiedade podem fazer o paciente vir a comer, por conta do apetite hedônico ou fome emocional, que nada mais é do que situações de angústia, estresse, cansaço e frustrações que geram no paciente um desejo de comer para se acalmar ou para buscar a recompensa emocional que aquele alimento pode gerar”, exemplifica a endocrinologista.  

O tratamento da obesidade começa com a adoção de hábitos saudáveis e mudanças no estilo de vida, como a prática de atividades físicas regulares, diminuição do sal, açúcar, frituras e ingestão de produtos industrializados ou ultraprocessados. Além de contribuir com a perda de peso, essas medidas ajudam na saúde do indivíduo, pois será possível evitar a intervenção por medidas farmacológicas.

“Para o tratamento são necessárias várias vertentes de profissionais na área de saúde, como um endocrinologista, nutricionista, terapia cognitiva comportamental e um educador físico que indique o tipo de exercício ideal para o indivíduo”, conclui Samira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Entidades do MS se reúnem para discutir doenças que ameaçam a saúde pública
Saúde
Brasileiros em quarentena seguem sem sintomas de coronavírus
Saúde
Quatro UPA's contam com atendimento pediátrico neste domingo
Saúde
Campanha de combate ao sarampo acontece neste sábado
Saúde
UPA's atendem com 46 médicos e 23 pediatras neste sábado
Saúde
Unidades de saúde da capital estarão abertas no Dia D contra sarampo
Saúde
Cassems lança campanha para prevenir a gravidez precoce
Saúde
UPA's contam com 10 pediatras na manhã desta sexta-feira
Saúde
Estado vai distribuir mais de 1 milhão de camisinhas no carnaval
Saúde
UPA's contam com 11 pediatras na manhã de quinta-feira

Mais Lidas

Geral
Sem acertos, Mega-sena acumula para R$ 170 mi
Polícia
Homem com ciúmes corta pescoço da namorada com machete
Educação
Último dia para fazer a carteirinha de estudante digital
Polícia
Família procura por adolescente desaparecida há cinco dias