Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_graduação
Brasil

Presos suspeitos de matar bolivianos em São Paulo

Os corpos da família estavam esquartejados e em sacos de lixo

10 janeiro 2019 - 14h20Da redação com Agência Brasil

Duas pessoas foram presas na noite de quinta-feira (9) suspeitas de terem participado da morte de uma família de bolivianos em Itaquaquecetuba, no estado de São Paulo. Os suspeitos são dois homens, de 27 e 33 anos, cujos nomes não foram revelados pela Polícia Civil.

 Segundo a polícia, a dupla foi detida em cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. Um terceiro suspeito ainda está foragido.

O caso

Os corpos de Jesus Reynaldo Condori Sanizo, 39 anos, de sua esposa Irma Morante Sanizo, 38 anos, e do filho do casal, Gian Abner Morante Condori, 8 anos, foram encontrados pela Polícia Militar na noite de terça-feira (8) dentro de sacos plásticos.  

Segundo relato do dono do imóvel onde estavam os cadáveres, a casa foi alugada para o marido da irmã de uma das vítimas.

 

Cruzeiro do Sul - 44 anos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
"Uma mentira contada mil vezes não vira verdade", diz STF a Bolsonaro
Brasil
Evento pró-Bolsonaro é proibido pela justiça de Presidente Prudente
Brasil
Aos 101 anos, morre 'Seu Peru'
Brasil
Família aluga casa e encontra corpo da dona enterrado
Brasil
Professores e pesquisadores ficam sem acesso à plataformas do CNPq
Brasil
Vídeo: 'Corno escandaloso' descobre traição e faz barraco em estacionamento
Brasil
Covid: Brasil chega a 550 mil mortes
Brasil
Vídeo: ‘Linda de calcinha pra te seduzir’, homem é flagrado de fio dental na rua
Brasil
Deputado 'usa' medalha de Rayssa Leal para defender trabalho infantil
Brasil
Vídeo: Homem é atacado por tubarão em Recife e tem parte da perna arrancada

Mais Lidas

Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Internacional
Vídeo: jovem tenta gravar dança em guindaste, mas despenca e morre
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro