Menu
Busca segunda, 13 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Governo dengue 03 - tarde demais
Cultura

A partir de hoje tem mostra de Cinema Boliviano no MIS

13 agosto 2012 - 09h26Divulgação

A Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul realiza a partir de hoje até sexta-feira (de 13 a 17), no Museu da Imagem e do Som, a Mostra de Cinema Boliviano. As exibições são gratuitas e acontecem sempre a partir das 19 horas, através do projeto CineMIS.

A Mostra celebra a independência da Bolívia, comemorada em 6 de agosto. Também divulga uma parte importante da arte e da cultura do país vizinho. A curadoria e a proposta são de grupos parceiros do MIS.

O Grupo Folclórico Boliviano T´ikay, o Projeto Literatura e Cinema nas Escolas, do Grupo de Pesquisa Linguagens em Fronteiras / CNPQ e a Associação de Professores de Espanhol de Mato Grosso do Sul selecionaram produções premiadas e contemporâneas, filmadas por diretores consagrados pela crítica e pelo público.

“A Mostra tem como principal objetivo a apresentação de filmes que promovam e provoquem discussões diversas sobre aspectos históricos, culturais e sociais da Bolívia, sob a ótica de uma cinematografia representativa”, explica Ingra Padilha, do Grupo Folclórico T´ikay.

As obras serão exibidas em idioma original, sem legendas, já que não existem cópias legendadas no Brasil das obras audiovisuais selecionadas.

“O projeto discutirá a linguagem fílmica e suas implicações estéticas e culturais, bem como as possibilidades de sua utilização na educação básica e na formação de leitores que relacionem a linguagem cinematográfica com a linguagem literária”, acrescenta Rodolfo Ikeda, coordenador do Museu da Imagem e do Som.

"A cultura boliviana é muito rica e de valor inestimável, sendo muito presente em nosso Estado não só pela sua força e pela posição geográfica privilegiada, mas também pelo importante trabalho de pessoas e grupos diversos. A Mostra Cinema Boliviano apresenta um olhar contemporâneo sobre esta cultura e oferece ao público a oportunidade de conhecer produções audiovisuais de grande qualidade, contribuindo para a democratização do acesso à cultura e ao conhecimento”, apresenta o presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros.

As exibições também contam com o apoio direto das professoras Suzana Mancilla Barreda (UFMS / CPAN) e Joanna Durand Zwarg (UFMS / CPAN), do Projeto “Literatura e Cinema nas escolas”, da linha de pesquisa “Cinema, perspectivas fronteiriças” e que compõe o Grupo de Pesquisa Linguagens em Fronteiras / CNPQ.

Confira as sinopses e a programação:
13 de agosto (segunda-feira) - Los Hermanos Cartagena
Ficha: 1984, Drama, 102 min., Direção: Paolo Agazzi.
Essa é a história contemporânea da Bolívia, da revolução de 1952 em diante, contada através das vidas paralelas de dois irmãos. Juan José, o filho legítimo de Don Luís, proprietário de terras, se transforma com o correr do tempo em chefe de um dos grupos paramilitares protagonista do cruel golpe de estado de 1980. Martín, o filho ilegítimo, fruto da violação de uma humilde campesina mentalmente perturbada, se transforma em um líder sindical perseguido. O filme detalha o processo que conduz ao choque definitivo entre estes personagens, desde a infância até a definição destes papéis sociais; assim, o périplo individual dos personagens centrais representa uma alegoria de sentido mais amplo, aludindo constantemente aos referentes contextuais.

14 de agosto (terça-feira) - Cuestión de Fe
Ficha: 1995, Comédia, 88min. Direção: Marcos Loayza.
A bordo de uma velha caminhonete, três homens empreendem uma viagem de La Paz até a selva boliviana para entregar uma virgem de tamanho natural. Numa alucinante viagem, questões de fé são descobertas. Este filme recebeu os prêmios de Melhor Obra Prima nos festivais Internacional do Novo Cinema Latinoamericano de Havana, Internacional de Cartagena, Internacional de Cinema de Montevideo, Especial do Júri no Festival de Cinema de Biarritz, Melhor Filme no Festival de Cinema de Salamanca, Melhor Filme Estrangeiro no Festival de Cinema de Porto Rico e Prêmio Especial do Júri no Festival do Sol, em Cuzco.

15 de agosto (quarta-feira) - El Dia que Murió El Silencio
Ficha: 1998, Comedia, 108min. Direção: Paolo Agazzi.
Comedia satírica, ambientada nos anos 1950, em Villaserena, um povoado esquecido da Bolívia, com seu passado colonial, seus costumes, sua cultura e suas idiossincrasias. Quando o inescrupoloso Ablerado chega ao povoado para instalar uma precária estação de rádio, em poucos dias a vida toma um rumo inesperado e nunca mais voltará a ser a mesma.

16 de agosto (quinta-feira) - Los Andes no Creen em Dios
Ficha: 2007, Drama, 105 min. Direção: Antonoi Eguino.
Final da década de 20. Alfonso Claros, um jovem engenheiro com estudos na França e inquietações literárias, se muda de La Paz para Uyuni, no sul da Bolívia, para trabalhar em uma grande companhia mineradora. A cidade vive um momento de esplendor, com alguns homens muito ricos, outros esperando pacientemente a sorte grande de encontrar a mina dos sonhos e uma maioria explorada nas galerias. É um lugar de estranho magnetismo, carregado de euforia coletiva produzido pelo encanto do minério, onde convergem cinco personagens cujas ações entram num jogo de paixões e frustrações. Uma delas é Claudina, uma moça sensual e forte, que cativa Alfonso por seu orgulho e sua beleza.

17 de agosto (sexta-feira) - Mi Socio
Ficha: 1982, Drama, 83min. Direção: Paolo Agazzi.
Don Vito (caminhoneiro originário da zona ocidental da Bolívia) decide levar Brillo (engraxate vindo da zona oriental da Bolívia) para La Paz como assistente, diante de sua grande obstinação. A antipatia de um com o outro é a força motriz deste roteiro, que executa o antigo desejo de integração entre as várias regiões, culturas e costumes do país. A viagem feita pelas personagens é uma jornada para descobrir ao longo da estrada paisagens belas e diferentes, bem como as diferentes facetas destes personagens como produtos da sociedade, mesmo que se tornem amigos ao fim.

Serviço
O projeto CineMIS  - Mostra de Cinema Boliviano – acontece de 13 a 17 de agosto, sempre às 19 horas, com entrada franca, na Sala Idara Duncan do Museu da Imagem e do Som, que fica no  Memorial da Cultura e Cidadania, Av. Fernando Corrêa da Costa, 559, 3º andar. Outras informações pelo email [email protected] e pelo telefone 3316-9178.

O projeto CineMIS, realizado pelo Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, realiza a exibição gratuita de filmes na segunda semana de cada mês, com temas diversos e abrangentes.

Via Notícias MS

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Almir Sater promove Live Pantaneiros do Bem
Cultura
Bandas do MS transmitirão na capital live 'Mundial do Rock'
Cultura
Nostalgia: Autocine retorna neste domingo com entrada franca
Cultura
O desespero do entretenimento
Cultura
Banda V12 e DJ Marcelo Natureza farão Live nesta quinta
Cultura
V12 divulga set de músicas da live de quinta feira
Cultura
Banda V12 e DJ Marcelo Natureza farão Live com clássicos do Pop Rock
Cultura
Lives de hoje: Marília Mendonça e Maiara & Maraísa e Jads e Jadson
Cultura
Dia dos namorados terá lives românticas de Lulu Santos, Nando Reis e outras
Cultura
Sandy e É o Tchan, veja as lives de hoje

Mais Lidas

Geral
Licenciamento de veículos pode ser emitido online
Polícia
Homem é executado em sorveteria da fronteira
Internacional
Corpo de Naya Rivera é encontrado em lago, afirma site americano
Saúde
Voluntários podem fazer inscrições para teste de vacina contra Covid-19