Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Cultura

CPM 22 e banda Rivers abrem edição 2013 do MS Canta Brasil

28 abril 2013 - 03h19Marcos Miatelo

Após data ser remarcada, a edição 2013 do MS Canta Brasil abre neste domingo (28) com as bandas CPM 22 e Rivers. Os shows acontecem a partir das 17h30, no Parque das Nações Indígenas. A entrada é franca. Este ano acontecerão cinco edições do projeto: além da de hoje, outras serão realizadas nos dias 5 de maio, 4 de agosto, 1º de setembro e 10 de novembro.

O CPM 22 apresentará na ocasião seu sétimo disco e a palavra que melhor resume esse trabalho é “maturidade”. Depois de quatro anos do lançamento de “Cidade Cinza”, em 2007, a banda volta com aquele que pode ser aclamado como seu melhor disco até hoje. A expectativa dos fãs finalmente será saciada com um disco repleto de influencias de punk, hardcore e ska. O melhor de tudo é que o CPM 22 continua fiel às suas raízes. É aquela mesma banda que começou lá pelos idos de 1998 quando lotavam o Hangar (o primeiro templo do hardcore em SP). A banda está com a mesma pegada que nos remete a referências de Clash, Ramones, Misfits, Stiff Little Fingers, Sham 69 e Pennywise, dentre tantas influências do punk rock.

Um lado irresistível desse novo disco é com certeza as faixas com uma levada de ska, um dos ritmos mais empolgantes do rock de todos os tempos. A história do ska vem da Jamaica na década de 60 e foi adotada pela geração punk do final dos anos setenta como The Clash, depois The Specials e Madness, que fizeram do ska um movimento musical dos anos 80. Foi mais popularizada por bandas como Police e aqui no Brasil pelos Paralamas do Sucesso.

“Depois de Um Longo Inverno” é um disco rico em sonoridades e instrumentos diversos, além dos tradicionais baixo-guitarra-bateria. Os saxofones, trompetes e trombones foram responsabilidade de Fernando Bastos, Paulinho Viveiro e Tiquinho. Mauricio Takara tocou Vibrafone em “CPM 22” e “Filme que eu nunca vi”. Patricia Ribeiro fez o solo de cello de “Minoria” e Daniel Ganjaman foi responsável pelos arranjos de órgão Hammond, piano e arranjos de metais. Backing vocals e vocais adicionais ficaram por conta de Neli Giogi e Phil Fargnoli.

Rivers
A banda Rivers ficou conhecida no estado por executar com individualidade os Clássicos do Rock com personalidade instrumental e vocal. A banda sul-mato-grossense segue estrada desde julho de 1.999. Desde então, tem conquistado não só o estado, mas outras partes do país, marcando presença em vários eventos principalmente em encontros de motociclistas.

Em suas composições a banda mostra o rock sul-mato-grossense com variadas influências e muita personalidade no palco. Rivers também aposta atualmente em composições próprias, mas com peso e batida característicos do hard rock setentista.

Via Notícias MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Cidade
Prefeitura libera apresentação de artistas de outros estados, na capital
Geral
Sexta-feira terá live de Gusttavo Lima e Daniel, Duda Beat e Nando Reis
Cidade
Mais de 5 mil aulas para 1º CNH foram realizadas de forma online em MS
Política
Chapa do PSDB quer “dar voz” a sociedade