Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Cultura

Natal traz ótimas arrecadações nos cinemas dos EUA

29 dezembro 2013 - 16h23Via Uol
O último fim de semana de 2013 teve os cinemas cheios nos EUA. Com algumas estreias no Natal e o feriado prolongado, vários filmes em cartaz conseguiram aumentar suas arrecadações, dando saltos de bilheteria expressivos. A grande decepção fica por conta de 47 Ronins (47 Ronin), épico 3D estrelado por Keanu Reeves, que abriu no dia de Natal com apenas US$ 7 milhões e conseguiu apenas US$ 20 milhões ao final de sua primeira semana, tendo custado US$ 200 milhões, fora o marketing. Apesar do segundo maior circuito entre os estreantes, Ajuste de Contas, filme de boxe com Sylvester Stallone e Robert DeNiro também abriu mal, com US$ 7,30 milhões, sequer entrando no Top 10.

Pelo terceiro fim de semana consecutivo, O Hobbit - A Desolação de Smaug ficou com o topo das bilheterias dos EUA. O segundo filme da nova trilogia de Peter Jackson arrecadou mais US$ 29,85 milhões, queda inexpressiva em relação à semana passada. No total, o filme soma US$ 190 milhões nos EUA em três semanas.

Na história de O Hobbit, trilogia que adapta a obra de J.R.R. Tolkien, o mago Gandalf (Ian McKellen) e os 13 anões que formam sua companhia contratam Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) para uma jornada até a Montanha Solitária, onde tentarão recuperar os pertences dos anões que foram roubados pelo dragão Smaug (voz de Benedict Cumberbatch). É nessa aventura que Bilbo encontra o Um Anel que desencadeia a trilogia O Senhor dos Anéis.

Completando cinco semanas em cartaz, Frozen - Uma Aventura Congelante subiu para a segunda posição, com US$ 28,84 milhões - aumentando sua arrecadação e conseguindo a segunda maior bilheteria de todos os tempos para um filme nesse período em cartaz, atrás apenas de Avatar (34,9 milhões) e acima de Titanic (25,2 milhões). Agora, a animação da Disney acumula US$ 248 milhões nos EUA e passa de US$ 350 milhões mundialmente.

O filme adapta em computação gráfica o conto de fadas publicado por Hans Christian Andersen em 1845, The Snow Queen. Na história, publicada no Brasil pela editora Monole, a menina Gerda parte em uma jornada mágica em busca de seu melhor amigo, Kay, que foi levado pela Rainha da Neve. No longa, a garota Anna (voz de Kristen Bell) se une ao homem da montanha Kristoff numa jornada para encontrar sua irmã Elsa, a Rainha da Neve (voz de Idina Menzel), e colocar um fim ao feitiço que colocou seu reino sob um inverno eterno. Chris Buck (Tá Dando Onda) é o diretor da animação.

Caindo da segunda para a terceira posição, Tudo Por Um Furo (Anchorman: The Legend Continues), a continuação de O Âncora - A Lenda de Ron Burgundy, segue faturando bem. O filme fez mais US$ 20,3 milhões e já soma US$ 40 milhões. O original fez US$ 83,66 milhões em dez dias, quase empatando com a bilheteria total do primeiro. Adam McKay, diretor e roteirista do primeiro filme, retornou para a direção ao lado do produtor Judd Apatow. A estreia de Tudo por um Furo acontece em 28 de fevereiro no Brasil.

No filme, falido depois de perder seu emprego, Ron Burgundy retorna à ação, agora no mundo do jornalismo 24 horas. Mas para tanto precisa reunir seus antigos comentaristas e enfrentar uma nova realidade competitiva. Will Ferrell, Paul Rudd, Steve Carell, David Koechner e Christina Applegate retornam para a continuação. Harrison Ford, Dylan Baker, Meagan Good, James Marsden e Kristen Wiig são as novidades no elenco, entre outros.

Trapaça (American Hustle), o novo filme do diretor David O. Russell (O Vencedor, O Lado Bom da Vida), caiu para a quarta posição, mas também ampliou sua bilheteria, fazendo US$ 500 mil a mais que a semana passada (US$ 19,5 milhões). O filme já passa de US$ 60 milhões nos EUA.

O roteiro original de Eric Warren ficcionaliza a história real da Abscam, uma operação montada pelo FBI em 1978 para flagrar más condutas de congressistas dos EUA. Naquele ano, o FBI forjou a Abdul Enterprises e inventou um xeque fictício, Kraim Abdul Rahman, para filmá-lo oferecendo dinheiro a políticos dos EUA em troca de favores políticos. O cabeça da operação era Melvin Weinberg, um malandro condenado pela justiça que foi contratado pelo FBI unicamente para criar Abscam. Estão no elenco Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, que trabalharam com O. Russell em O Lado Bom da Vida, além de Christian Bale, Jeremy Renner, Michael Peña, Amy Adams e Louis C.K.. Trapaça tem estreia prevista para 24 de janeiro no Brasil.

Na quinta posição ficou O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street), que conseguiu US$ 9,2 milhões em seu dia de estreia, no Natal. O filme fez US$ 18,5 milhões de sexta a domingo e soma até aqui US$ 34,5 milhões.

No longa de Martin Scorsese, Leonardo DiCaprio - em seu quinto filme com o diretor - é Jordan Belfort, um homem que cumpriu pena de 20 anos de prisão porque se recusou a colaborar, em 1990, com as investigações de um caso generalizado de fraude bancária que envolvia corrupção em Wall Street e até negócios com a Máfia. A estreia brasileira será em 24 de janeiro.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Internacional
Sem motivos ou explicações, Torre Eiffel, em Paris, foi esvaziada
Brasil
Mudam as leis de trânsito, confira as alterações
Saúde
UPA's e CRS's contam com 15 pediatras e 50 clínicos nesta manhã
Política
AO VIVO - Acompanhe a reunião da Comissão do Pantanal no Senado