Menu
Busca sábado, 11 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Educação

Pagamento do Fies pode ser suspenso por até 4 meses

Estudantes em fase de amortização têm direito ao prazo máximo estabelecido pelo Ministério da Educação

26 maio 2020 - 08h31Priscilla Porangaba, com informações do MEC

Estudantes em débito com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terão direito a suspender o pagamento durante o estado de calamidade pública pelo novo coronavírus, informou nessa segunda-feira (25), o Ministério da Educação (MEC).

O limite é de quatro meses para beneficiários em fase de amortização e de dois meses para quem está em fase de utilização ou de carência.

Para efetivar a suspensão das parcelas, o estudante precisa manifestar interesse, até 31 de dezembro, para seu agente financeiro Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil. Os bancos ainda disponibilizarão canais de atendimento específicos para solicitar a suspensão do pagamento.

A resolução foi aprovada pelo comitê gestor do Fies que regulamenta as medidas definidas pela Lei nº 13.998, publicada pelo governo federal no último dia 15. A medida vale apenas para os contratos que estavam adimplentes antes da vigência do decreto de calamidade pública, ou seja, somente para quem já estava com o pagamento em dia antes da pandemia.

As parcelas suspensas estarão isentas de juros ou multa por atraso. Os valores serão incorporados ao saldo devedor do contrato do estudante, nos termos e condições contratados. Financiados pelo Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), operado por bancos privados, não terão direito à suspensão.

A interrupção referente aos juros trimestrais nas fases de utilização ou carência valerá apenas para os contratos formalizados até o 2º semestre de 2017. A lei e a resolução não afetam as datas em curso das edições do Fies referentes ao primeiro e ao segundo semestres de 2020.

Entenda o que significa cada fase do contrato do Fies

Utilização: período de duração do curso, no qual o estudante paga a cada três meses até R$ 150, valor referente a juros incidentes sobre o financiamento;
Carência: os 18 meses seguintes à conclusão do curso, no qual também há pagamentos de até R$ 150 a cada três meses, valor referente a juros;
Amortização: encerrada a fase de carência, o saldo devedor do estudante é parcelado em até três vezes o período financiado da duração regular do curso.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Presidente da Fundect é eleito diretor do Conselho Nacional de Pesquisas
Educação
IEL oferece 41 vagas de estágio para acadêmicos de 11 cursos no MS
Educação
Bolsonaro nomeia Milton Ribeiro como ministro da Educação
Educação
Pagamento das parcelas do Fies estão suspensas até 2021
Educação
Inep divulga documento sobre proficiência em língua portuguesa
Educação
Inscrições para o Sisu terminam hoje
Educação
MEC adia Enem para janeiro de 2021
Educação
Escola do Sesi de Maracaju promove sarau de poesia virtual
Educação
Inscrições para o Sisu começam hoje
Educação
A partir de hoje, estudantes com Fies podem suspender parcelas

Mais Lidas

Geral
Famosa, naja que picou estudante ganha ensaio e vira meme na web
Polícia
Casal de adolescentes é acusado por furto de notebooks, videogames e veículos
Polícia
Foragido invade casa da mãe e a ameça de morte para conseguir dinheiro
Saúde
Frigorífico interrompe atividades para frear surto de coronavírus em Juti