Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Novembro20 Juizado de transito
Esportes

Pelé é nomeado embaixador honorário da Copa do Mundo de 2014

30 julho 2011 - 12h58Arquivo

O ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, Pelé, foi nomeado na tarde de sexta-feira (29) no Rio de Janeiro, como o embaixador honorário da Copa do Mundo de 2014. A presidenta Dilma Rousseff assinou um decreto, na última terça-feira, criando a figura do embaixador da competição.

De acordo com o ministro do Esporte, Orlando Silva, Pelé poderá dar orientações ao governo sobre a Copa. Além disso, caberá ao ex-jogador representar o país em eventos do gênero e intermediar discussões com os demais países participantes da competição e com integrantes da Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Silva disse que a experiência de ex-atleta foi fundamental na escolha para o cargo. "É aprender com a experiência de um homem que viveu 12 e não dez Copas do Mundo. Pelé tem muito a dizer sobre a forma como o mundo vê o Brasil. E isso pode conduzir a uma estratégia do país para se apresentar ao mundo".

Sobre as primeiras medidas a serem tomadas, Pelé explicou que ainda se reunirá com integrantes do governo para definir os primeiros passos e que está à disposição para trabalhar. Na cerimônia, o ídolo lamentou o fato de São Paulo enfrentar dificuldades para receber o jogo de abertura da competição e citou as críticas que o país tem recebido por atrasos em obras.

Pelé disse ainda "que não poderia deixar de aceitar o convite da presidenta" e pediu um voto de confiança para os brasileiros para que o evento seja bem-sucedido.

"Quero convidar a todos os 190 milhões de brasileiros para que sejamos uma equipe. Porque, infelizmente, no Brasil, às vezes, as coisas não saem muito bem, ou não estão saindo como alguns desejavam. E aí começa um trabalho contra. Eu acho que todos nós devemos trabalhar a favor, porque nós temos que entregar bem esta Copa", declarou Pelé.

O ministro do Esporte, garantiu que o evento contará com a segurança necessária. "A Copa do Mundo é um evento especial. E todo evento especial exige um esquema especial de segurança. Os 600 mil visitantes que estarão aqui serão bem recebidos e conviverão em segurança no Brasil. Além disso, os 3 milhões de brasileiros que estarão circulando por causa da Copa terão toda a segurança durante o Mundial".

Orlando Silva lembrou ainda que os modelos de Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) instaladas nas comunidades cariocas servem de exemplo para a aplicação de medidas de segurança.

Mais cedo, o ministro foi homenageado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, pelo reconhecimento do esforço brasileiro para a preparação do Mundial. Silva recebeu uma flâmula e uma medalha da entidade máxima do futebol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Marta é cortada da seleção feminina após testar positivo para covid-19
Esportes
Estadual define representantes de MS para Troféu Brasil
Esportes
Prêmio The Best será entregue pela Fifa em 17 de dezembro
Esportes
Neymar é cortado da Seleção Brasileira
Esportes
Rogério Ceni é o novo técnico do Flamengo e pode estrear contra o São Paulo
Esportes
Brasileirão: São Paulo recebe o lanterna Goiás, no Morumbi
Esportes
Supercopa feminina: Emoção marcou a vitória de Dentil/Praia Clube no Guanandizão
Esportes
Guanandizão terá disputa pela Supercopa feminina de vôlei nesta sexta
Esportes
Sorteio define quartas de final da Copa do Brasil
Esportes
Copa do Brasil: sorteio define jogos das quartas de final

Mais Lidas

Polícia
Jovens são presos suspeitos de venderem drogas próximo à escola
Brasil
Vídeo: Pai carrega corpo de filho morto em canoa por falta de ponte na cidade
Brasil
Vídeo: Tromba d'água se forma em rio e viraliza na internet
Polícia
Casa pega fogo e mulher morre queimada