Menu
Busca segunda, 25 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Esportes

Pelé é nomeado embaixador honorário da Copa do Mundo de 2014

30 julho 2011 - 12h58Arquivo

O ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, Pelé, foi nomeado na tarde de sexta-feira (29) no Rio de Janeiro, como o embaixador honorário da Copa do Mundo de 2014. A presidenta Dilma Rousseff assinou um decreto, na última terça-feira, criando a figura do embaixador da competição.

De acordo com o ministro do Esporte, Orlando Silva, Pelé poderá dar orientações ao governo sobre a Copa. Além disso, caberá ao ex-jogador representar o país em eventos do gênero e intermediar discussões com os demais países participantes da competição e com integrantes da Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Silva disse que a experiência de ex-atleta foi fundamental na escolha para o cargo. "É aprender com a experiência de um homem que viveu 12 e não dez Copas do Mundo. Pelé tem muito a dizer sobre a forma como o mundo vê o Brasil. E isso pode conduzir a uma estratégia do país para se apresentar ao mundo".

Sobre as primeiras medidas a serem tomadas, Pelé explicou que ainda se reunirá com integrantes do governo para definir os primeiros passos e que está à disposição para trabalhar. Na cerimônia, o ídolo lamentou o fato de São Paulo enfrentar dificuldades para receber o jogo de abertura da competição e citou as críticas que o país tem recebido por atrasos em obras.

Pelé disse ainda "que não poderia deixar de aceitar o convite da presidenta" e pediu um voto de confiança para os brasileiros para que o evento seja bem-sucedido.

"Quero convidar a todos os 190 milhões de brasileiros para que sejamos uma equipe. Porque, infelizmente, no Brasil, às vezes, as coisas não saem muito bem, ou não estão saindo como alguns desejavam. E aí começa um trabalho contra. Eu acho que todos nós devemos trabalhar a favor, porque nós temos que entregar bem esta Copa", declarou Pelé.

O ministro do Esporte, garantiu que o evento contará com a segurança necessária. "A Copa do Mundo é um evento especial. E todo evento especial exige um esquema especial de segurança. Os 600 mil visitantes que estarão aqui serão bem recebidos e conviverão em segurança no Brasil. Além disso, os 3 milhões de brasileiros que estarão circulando por causa da Copa terão toda a segurança durante o Mundial".

Orlando Silva lembrou ainda que os modelos de Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) instaladas nas comunidades cariocas servem de exemplo para a aplicação de medidas de segurança.

Mais cedo, o ministro foi homenageado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, pelo reconhecimento do esforço brasileiro para a preparação do Mundial. Silva recebeu uma flâmula e uma medalha da entidade máxima do futebol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Moradores do bairro Cidade Jardim ganham academia ao ar livre
Esportes
Bungee jumping no Parque das Nações vai até às 17 horas
Esportes
Casemiro será o capitão do Brasil contra o Panamá
Esportes
Goleiro ajoelha para ser entrevistado por repórter deficiente
Esportes
Reinaldo defende esporte como ferramenta social
Esportes
Governador abre Fórum de Esporte em Campo Grande
Esportes
Definidas as datas e horários das quartas de final do Paulistão
Esportes
Taça do Mundial volta a ser penhorada após Corinthians perder recurso
Esportes
Felipe Melo pede amistoso contra russo acusado de injúria racial contra brasileiro
Esportes
Brasil quer sediar Copa do Mundo em 2023

Mais Lidas

Polícia
Imagem Forte - Homem é executado com mais de 20 disparos em Ponta Porã
Política
Vídeo - Deputado apanha de vereador e sai machucado
Saúde
Ministério da Saúde faz campanha de alerta sobre tuberculose
Brasil
Diretor Domingos Oliveira morre aos 83 anos no Rio