Menu
Busca segunda, 15 de agosto de 2022
(67) 99647-9098
TJMS Agosto 22
Geral

Advogado que teria sido agredido por policiais recebe apoio da OAB-MS

A OAB/MS concedeu o desagravo público ao advogado Walter Luiz Ayala do Nascimento

23 fevereiro 2019 - 17h50Da redação com assessoria

O Conselho Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS) concedeu o desagravo público ao advogado Walter Luiz Ayala do Nascimento. Segundo, a Ordem o advogado teria sido agredido por um grupo de policiais militares, no exercício da profissão, quando intervia na defesa de foliões de Carnaval, em Porto Murtinho.

O presidente da Ordem Mansour Elias Karmouche, destacou que foi uma agressão brutal e injusta. “Esses policiais militares, despreparados, deveriam defender o cidadão e jamais agredir. Principalmente, alguém que estava em exercício profissional. Isso é inaceitável. Que esse ato covarde sirva de reflexão para a advocacia de quão importante é o nosso projeto de criminalização da violação das nossas prerrogativas”, sinalizou.

No uso da tribuna, Walter citou que ao receber ofício com o convite para ato de desagravo foi acometido de vários sentimentos lhe causam profundo desconforto. “O ato representa a defesa e o grito da advocacia contra aqueles que queriam sobrepor o exercício da nossa profissão. O desagravo não é apenas uma defesa da classe, mas sim da sociedade”, comemorou.

Walter citou ainda que, chegou à conclusão de que a Casa é composta por homens e mulheres que dedicam parte considerável do seu tempo para labutar em prol da nossa advocacia e merecem todo o respeito. “Aqui estou para receber a solidariedade da nossa gloriosa instituição. Considero que este ato de desagravo se reveste da maior importância, tanto para mim como para toda a classe. Agradeço ao presidente Mansour e a todos que participaram”.

O advogado criminalista e conselheiro da OAB/MS, Marcio Fortini, fez a sua manifestação. “Policiais em formação ou já formados são agentes do estado e devem nos proteger e não nos atacar. Mas subjugaram um cidadão que estava defendendo pessoas que brincavam o carnaval, a folia da alegria do brasileiro. E ele teve que ser levado para uma delegacia. Isso é um absurdo. A OAB existe para defender os interesses e as prerrogativas de todos os cidadãos, e principalmente os advogados”, declarou.

Também fez o uso da palavra na tribuna Joatam Loureiro, ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MS, em que o advogado que recebeu o desagravo foi membro. “O que o Walter fez é o que todo advogado deveria fazer. Nós não devemos aceitar violações. Temos que intervir seja qual for a situação. Foi para isso que formamos. Agradecemos à presidência da Ordem por este momento de reparo”, finalizou.

O ato de desagravo pela agressão ao advogado foi contra os policiais militares Ailton Borges de Souza, Aldo Luiz de Souza, Renato Rodrigues da Silva, Clécio Renato dos Santos Ferreira, Elias Sebastião Sanches e Elson Salina de Aragão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Aeroportos de MS serão leiloados pela União esta semana
Geral
Campeonato de Manoplas de Boxe acontece no próximo final de semana
Geral
Morre aos 68 anos Paulo Roberto Costa, primeiro delator da Lava Jato
Geral
Monark defende que consumo de porn0grafia infantil não é crime
Geral
Quatro apostas faturam prêmio da Mega-Sena
Geral
Governo Federal reconhece decreto de emergência em Mato Grosso do Sul
Geral
Semana vai começar com negociação de dívidas com Águas e Energisa
Geral
Mega-Sena sorteia R$ 27 milhões neste sábado
Geral
Amigos lamentam e homenageiam esposa de ex-prefeito morta em acidente
Geral
AGEMS trabalha na regulação do transporte para equilíbrio de atendimento à população

Mais Lidas

Política
A escada de Riedel
Internacional
Incêndio em igreja mata ao menos 35 fiéis
Interior
Ossada humana é encontrada ao lado de escola em Corumbá; assista
Polícia
Criança de 3 anos é baleada na cabeça após briga por camisa de time