Menu
Busca domingo, 23 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Geral

Armas de agressor de violência doméstica terão que ser apreendidas

A afirmação esta publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (9)

09 outubro 2019 - 09h15Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

O Diário Oficial da União publica nesta quarta-feira (9) lei sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que altera a Lei Maria da Penha, para prever a “apreensão imediata de arma de fogo sob a posse de agressor em casos de violência doméstica”.

O texto sancionado manda verificar se o agressor possui registro de porte ou posse de arma de fogo e, na hipótese de existência, juntar aos autos do processo investigativo essa informação.

A lei determina também que a instituição responsável pela concessão do registro ou da emissão do porte, nos termos do Estatuto do Desarmamento, seja notificada da ocorrência.

Segundo o projeto Relógios da Violência do Instituto Maria da Penha (IMP), a cada 7,2 segundos uma mulher sofre agressão física no Brasil.

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Riedel diz que “iniciativas garantem eficiência da segurança “
Geral
Senador Cid Gomes recebe alta e continua reabilitação em casa
Geral
Rio Taquari atinge nível de emergência e alerta em Coxim
Geral
Vídeo - Microfone de Claudia Leitte cai durante perfomance aérea no Carnaval
Geral
Viação São Luiz tem duas linhas suspensas na capital
Geral
Comitê diz que Brumadinho tinha problemas há 25 anos
Geral
“Já fui folião”, diz André ao alertar jovens neste Carnaval
Geral
Projeto autoriza retorno ao nome de solteiro após morte do companheiro
Geral
Vídeo - Presidente do Paraguai diz que parceria com o Brasil é histórica
Geral
Valdir Gomes se desculpa pela filha em rede social

Mais Lidas

Internacional
Vídeo - Pai ganha ursinho com áudio de batimentos cardíacos do filho falecido
Polícia
Homem morre em acidente entre caminhão e carreta na BR-267
Economia
Carnaval deve movimentar R$ 8 bi na economia por causa do turismo
Geral
Riedel diz que “iniciativas garantem eficiência da segurança “