Menu
Busca terça, 11 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Governo 03
Geral

Bebê é identificado um mês após tragédia de Brumadinho

Pai e tia também morreram no rompimento da barragem da Vale

28 fevereiro 2019 - 19h58Da redação com Uol

O corpo de Heitor Prates Máximo da Cunha, de um ano e seis meses, foi identificado pela Polícia Civil de Minas Gerais. O bebê está entre os 186 mortos confirmados do rompimento da barragem da Vale, no dia 25 de janeiro, em Brumadinho. Estão desaparecidas 122 pessoas.

Na manhã desta quinta-feira (28), o nome do menino foi incluído na lista divulgada pela Polícia Civil. Conforme o avô da criança, após a identificação, o enterro foi realizado na terça-feira (26).

O pai do bebê Robson Máximo Gonçalves, e a tia Pâmela Prates da Cunha, que morreram na tragédia, também já tiveram os corpos enterrados.

O casal, a criança e Pamela Prates da Cunha, 13 anos, e irmã de Paloma, estavam em casa assistindo televisão no momento em que a casa foi devastada pela lama.

Senar - agosto2020

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Viagem com cães e gatos para a Argentina é autorizada nesta segunda
Geral
Sanesul mantém suspenso corte de água para famílias de baixa renda
Geral
Há 4 km do destino, homem perde controle da moto em curva, cai e morre
Geral
Focos de incêndios no Pantanal ultrapassam os 3,5 mil apenas em Corumbá
Geral
Nenhum ganhador: Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 11 milhões
Geral
Coronel David deixa hospital e cumprirá isolamento em casa
Geral
Com link de live, defensoria diz que já atuou com a prefeitura na pandemia
Geral
Polícia Civil recebe veículo para ser usado em atendimento assistencial de policiais
Geral
Motoboys protestam em frente a condomínio de homem que humilhou entregador
Geral
Após atitude racista, usuário é banido do Ifood

Mais Lidas

Política
Vereadores da capital votam cinco Projetos nessa terça
Política
Coronel David solicita testes em massa à agentes da Segurança Pública
Política
Dourados tem nova troca de secretário de Saúde
Política
Vice-prefeita de Inocência morre vítima do coronavírus