Menu
Busca segunda, 22 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Indústrias de MS registram saldo positivo de 2.552 novos postos de trabalho

A informação é de um levantamento realizado pelo Radar Industrial da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems)

13 julho 2019 - 07h30Priscilla Porangaba, com informações da assessoria

Em cinco meses, o setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já acumula saldo positivo na geração de empregos de 2.552 novos postos de trabalho.

A informação é de um levantamento realizado pelo Radar Industrial da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems). Ainda acordo com os dados disponibilizados, de janeiro a maio, as indústrias do Estado registram saldo positivo graças às 26.174 contratações e 23.622 demissões.

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a indústria já dá sinais de recuperação desde 2018, quando encerrou o ano com números positivos na geração de emprego. “O que vem acontecendo em 2019 é essa consolidação, ou seja, cada vez mais o setor no Estado tem apresentado indicadores positivos, seja na geração de empregos, seja nas exportações de produtos industrializados”, argumentou.

Sérgio acrescenta que se for somado os cinco primeiros meses deste ano, o saldo positivo de geração de empregos com carteira assinada pelo setor é superior a 2,5 mil novos trabalhadores. “Trata-se de um saldo bastante significativo e que deve ser comemorado. A indústria, como outros setores da economia, enfrenta dificuldades e, quando os números são positivos, precisamos analisar os segmentos que vêm crescendo no Estado”, declarou.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, nos últimos 12 meses, o saldo também segue positivo, com a abertura de 1.740 postos de trabalho na indústria estadual, que é resultado de 57.223 contratações e 55.483 demissões. “No mês de maio, o saldo também foi positivo em 332 postos de trabalho, fruto de 4.963 contratações e 4.631 demissões”, acrescentou.

Segmentos

O economista relata que o saldo positivo pode ser creditado, no ano, às indústrias de alimentos e bebidas (+991), química (+628), da construção (+590), da borracha, couros, peles e similares (+86), do papel, papelão, editorial e gráfica (+85), extrativa mineral (+78) e de produtos minerais não metálicos (+72). “Com relação aos últimos 12 meses, o saldo positivo é relativo às indústrias de alimentos e bebidas (+1.866), metalúrgica (+172), extrativa mineral (+159) e mecânica (+138)”, citou, completando que no mês de maio os melhores desempenhos foram nas indústrias de alimentos e bebidas (+114), do papel, papelão, editorial e gráfica (+102), química (+72) e da construção (+71).

Segundo Ezequiel Resende é graças a esse bom desempenho, que o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou maio de 2019 com 123.579 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,26% em relação ao mês anterior, quando o contingente ficou em 123.261 funcionários.

Em Mato Grosso do Sul, de janeiro a maio, 117 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 3.821 vagas geradas pelos segmentos de fabricação de álcool (+680), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+482), abate de reses, exceto suínos (+468), obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (+216), serviços especializados para construção não especificados anteriormente (+206), obras de terraplenagem (+127), fabricação de açúcar em bruto (+116) e catering, bufê e comida preparada (+106).

Em relação aos municípios, constata-se que em 47 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a maio de 2019, proporcionando a abertura de 3.050 vagas, com destaque para Campo Grande (+429), Naviraí (+410), Aparecida do Taboado (+372), Itaquiraí (+205), Maracaju (+193), Paranaíba (+161), Sidrolândia (+153), Coxim (+152), Chapadão do Sul (+115), Corumbá (+102), Nova Andradina (+101), Dourados (+84), Bataguassu (+81), Paraíso das Águas (+67) e Nova Alvorada do Sul (+56). Por outro lado, em outros 26 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 498 vagas, sobressaindo Selvíria (-98), Três Lagoas (-95) e Ponta Porã (-52).

 

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
PDV pode custar R$ 9 milhões ao estado
Geral
Aeroporto da capital movimentou 595,6 toneladas de produtos no primeiro semestre
Geral
Crea-MS seleciona estagiários para atuação em Campo Grande
Geral
Jovem que trabalhava em cemitério é descoberta e vira modelo de sucesso
Geral
Homem chega ao sítio do pai e comete suicídio
Geral
Novas regras do frete mínimo para caminhoneiros já estão em vigor
Geral
Show de Talentos da Maturidade acontece neste domingo no Bosque dos Ipês
Geral
Único apostador ganha prêmio de R$ 21,9 milhões na Mega-Sena
Geral
Anta de 170kg entra em tanque de esgoto
Geral
Entra em fase final de testes maior aeronave militar feita no Brasil

Mais Lidas

Polícia
Acidente na BR-262 mata dois em Rio Pardo
Economia
Abono salarial começa a ser pago na quinta-feira; confira calendário
Polícia
Homem é executado por pistoleiros em conveniência
Geral
Homem chega ao sítio do pai e comete suicídio