Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Moradores fazem mobilização contra o aumento excessivo na energia, em Ponta Porã

Energisa informou em nota que "não é um aumento abusivo e sim uma variação de consumo por causa das altas temperaturas"

23 janeiro 2019 - 14h57Da redação com Porã News

Moradores do município de Ponta Porã realizaram uma mobilização na manhã desta quarta-feira (23) em frente ao Procon, contra supostos aumentos na conta de energia elétrica. Os principais problemas estariam nos aumentos dos serviços, na falta de informação sobre as taxas cobradas, a falta de explicações aos usuários que esperam uma revisão nos valores cobrados pela Energisa no estado.

O aumento na tarifa trouxe revolta para os moradores de todo estado de Mato Grosso do Sul, o ato contou com a presença do presidente, Arnaldo Escobar da OAB (Ordem dos Advogados de Ponta Porã), que relatou que “toda a manifestação é válida quando a pessoa se sinta prejudicada”.

“Estou instruindo, que realmente se deve notificar a Energisa, para que esta possa se explicar se realmente houve aumento de consumo ou de tarifa e em cima dessa questão, estaremos trabalhando para tentar ajudar a população”, disse Arnaldo Escobar.

A diretora do Proncon Claudia Bonato, manifestou que, sempre que o consumidor tiver alguma dúvida e não concordar com uma cobrança ou qualidade de um serviço, seja ele qual for, deve imediatamente procurar o Proncon e registrar a sua reclamação que sera analisada e dado o encaminhamento necessário.

O deputado federal Ademar Vieira Júnior, o “Coringa”, do PSD, disse que a  Câmara Municipal de Campo Grande irá fazer reunião na manhã de sexta-feira (25), para tratar do assunto junto a representantes da empresa e que participação da população é fundamental.

Ontem (22), uma reunião entre os Procons municipais e estadual, a Decon e a Energisa, a concessionária que administra a distribuição de energia em Mato Grosso do Sul concordou parcelar as faturas dos consumidores em até quatro vezes.

A Energisa que informou em nota que "não é um aumento abusivo e sim uma variação de consumo por causa das altas temperaturas".

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Para Emir Sader, Lula aparenta estar "muito bem fisicamente”
Geral
Centro Cultural oferece 48 vagas gratuitas para curso de Ballet
Geral
Vídeo - Idosa de 93 anos faz sucesso empinando pipa
Geral
Nelsinho será palestrante durante a 71ª SBPC
Geral
Bradesco tem agência exclusiva para recadastramento de servidores
Geral
Francês atravessa o Atlântico em um tonel e história vai virar livro
Geral
Reinaldo proíbe fornecimento de canudos de plástico no estado
Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Geral
Menino acha fóssil gigante de 8 milhões de anos
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"

Mais Lidas

Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Justiça
Rigo entra com recurso baseado em decisão de Toffoli
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"
Polícia
Incêndio criminoso deixa pelo menos 16 mortos