Menu
Busca segunda, 27 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Questionado sobre corrupção, Cezário bloqueia jornal

Após suspeita de atos ilícitos na FFMS, deputado quer CPI para investigar a Federação

15 março 2019 - 16h33Marcos Tenório

A Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) pode ser alvo de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia Legislativa. O pedido está sendo estudado pelo deputado estadual Evander Vendramini (PP).

Na sessão da última terça-feira (12), o parlamentar usou a tribuna e disse que é preciso apurar a destinação dos recursos públicos que são recebidos pela instituição. Em sua fala, o deputado relembrou os tempos gloriosos do futebol sul-mato-grossense e falou da decadência que o futebol no estado ficou. “Estádios vazios, clubes sem incentivo e jogadores desmotivados. Nos anos 80, o futebol sul-mato-grossense era destaque e, infelizmente, hoje o retrato é de abandono. A Federação Estadual sempre esteve na mão dos mesmos dirigentes, precisamos urgentemente reorganizá-la para retomar o crescimento e modernizar nossos clubes”, declarou.

O parlamentar defende uma investigação para apurar quais os valores recebidos do Estado pela Federação e como os recursos foram aplicados. Na sessão o deputado Cabo Almi (PT) concordou com a criação de uma CPI e fez um apelo para que o Governo do Estado interceda. “O Poder Executivo tem força para pedir aos empresários apoio aos clubes”.

Durante quatro dias, insistentemente, a reportagem do JD1 Notícias entrou em contato com o presidente da FFMS, Francisco Cezário de Oliveira, através de ligações e enviando mensagens pelo WhatsApp, mas até o momento não obteve respostas. 

Para o presidente Cezário, a reportagem perguntou via WhatsApp, “o que a FFMS recebe de recursos públicos e onde eles estão sendo aplicados?”; “O que a Federação te a dizer sobre uma possível CPI, que pode investigar a FFMS?”; “Quantos anos está à frente da FFMS?” e “O que é preciso ser feito para que o futebol do estado [MS] volte a brilhar como era nos anos 80?”.

Na tarde desta sexta-feira (15), foi constatado que o presidente bloqueou o número do WhatsApp do Jornal JD1 Notícias. Cezário não respondeu nenhuma pergunta feito pelo jornal.

Na imagem a baixo, é possível ver dois celulares abertos no WhatsApp do presidente da FFMS, o celular da esquerda é do jornal JD1 Notícia, nele é possível ver que a foto do perfil de Cezário não aparece. O celular da direita, de um funcionário do site, aparece a foto do perfil, nela, ele está sorrindo com dois amigos.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeitura convoca 29 médicos para reforçar atendimento na capital
Geral
Passeata pró-governo confirma previsão de público
Geral
Capital registrou 16,4 mil nascimentos em 2018
Geral
Maio Amarelo: Vistoria veicular garante mais segurança no trânsito
A campanha Maio Amarelo chama a atenção dos condutores para os cuidados nas vias
Geral
Conteúdo violento no Facebook aumenta quase 10 vezes em um ano
Geral
Concurso público da PM e Bombeiros: candidatos têm até hoje para preencher ficha da Investigação Social
A entrega de documentação ocorrerá entre os dias 27 de maio e 7 de junho
Geral
Prefeitura promove curso de capacitação em promoção da igualdade racial
Geral
Parque dos Poderes estará parcialmente interditado neste domingo
Geral
Indiano tem tumor cerebral de 11 kg retirado da cabeça
Geral
Oitavo alpinista morre no Monte Everest na atual temporada

Mais Lidas

Polícia
Homem morre depois de ser esfaqueado em festa
Cidade
Organizador de passeata, prevê 3 mil pessoas em ato pró governo
Geral
Passeata pró-governo confirma previsão de público
Geral
Concurso público da PM e Bombeiros: candidatos têm até hoje para preencher ficha da Investigação Social
A entrega de documentação ocorrerá entre os dias 27 de maio e 7 de junho