Menu
Busca quarta, 16 de junho de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - Junho21
Justiça

STF retoma julgamento sobre criminalização da homofobia

O relator dá continuidade ao seu voto, iniciado na semana passada

20 fevereiro 2019 - 16h16Da redação com informações da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou há pouco o julgamento da ação protocolada pelo PPS para criminalizar a homofobia, que é caracterizada pelo preconceito contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais). Será a terceira sessão seguida para o julgamento da questão.

A análise começou na semana passada e foi suspensa após a primeira parte do voto do relator, ministro Celso de Mello. Até o momento, o ministro reconheceu a omissão do Congresso Nacional ao não criminalizar a homofobia desde a promulgação de Constituição, em 1988. A possibilidade de criminalização é debatida na Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) nº 26, protocolada em 2013.

Na sessão de hoje, após a parte final do voto do relator, devem votar o ministro Edson Fachin, relator de outra ação sobre o tema, além dos ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e o presidente, Dias Toffoli.

Pelo atual ordenamento jurídico, a tipificação de crimes cabe ao Poder Legislativo, responsável pela criação das leis. O crime de homofobia não está tipificado na legislação penal brasileira.

No entendimento do PPS, a minoria LGBT deve ser incluída no conceito de "raça social", e os agressores, punidos na forma do crime de racismo, cuja conduta é inafiançável e imprescritível. A pena varia entre um a cinco anos de reclusão, de acordo com a conduta.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
STJ mantém André réu na 'Coffe Break'
Justiça
Com recurso negado, Comércio terá mais uma tentativa para barrar decreto
Justiça
Justiça discute na quarta, recurso da Energisa que barra perícias
Justiça
TJMS distribuiu mais de 6 mil processos em maio
Justiça
Comércio formaliza mandado de segurança para barrar decreto do Prosseguir
Justiça
STF começa a julgar pedidos para suspender Copa América no Brasil
Justiça
No MS, quem maltratar animais pode pagar até R$ 8,1 mil
Justiça
STF decide que magistrados podem comandar Lojas Maçônicas
Justiça
Testemunha diz que foi "coagida" a mentir sobre 'Coffee Break'
Justiça
Intubado, Jamil Name tem prisão relaxada

Mais Lidas

Cidade
Foi selecionado? Prefeitura convoca 51 candidatos aprovados em seleção
Geral
Dois meses após vencer a Covid-19, médico ainda se recupera e agradece orações
Brasil
Polícia encontra corpo de ex-parceiro de dupla de Cristiano Araújo
Economia
Auxílio Emergencial: Governo antecipa pagamento da 3ª parcela; veja novas datas