Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Justiça

STJ nega HC e Jamil segue preso em Mossoró

O empresário é acusado de chefiar uma milícia em MS

23 janeiro 2020 - 10h33Joilson Francelino

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, negou, na quarta-feira (22), habeas corpus ao empresário Jamil Name, que está preso no Presídio Federal de Mosssoró – Rio Grande do Norte.

Jamil é acusado de chefiar uma milícia responsável por crimes bárbaros em Mato Grosso do Sul. Ele foi preso em setembro de 2019 e transferido para Mossoró em outubro do mesmo ano. Desde então, a defesa tenta trazê-lo de volta a Campo Grande, alegando idade e doenças que “prejudicam” sua permanência no presídio e tentando conseguir prisão domiciliar.

Ele permanece no Rio Grande do Norte, onde também está seu filho, Jamil Name Filho, o “Jamilznho”, preso na mesma operação, a Omertá, que desarticulou a quadrilha e pode ter desdobramento neste ano.

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
TJ-MS condena rapaz a 27 anos por morte e estupro em Unei
Justiça
Assassino de florista saiu da Santa Casa direto para a cadeia
Justiça
TJ-MS inocenta juiz Paulo Afonso
Justiça
Coffee Break coletará depoimentos de André, Olarte e vereadores
Justiça
Autor de atentado contra Bolsonaro poderá deixar presídio da capital
Justiça
TJ nega indenização a operadora de aeroporto
Justiça
Vítima de atentado hoje, Trutis tem trajetória de encrencas
Justiça
Testemunhas de ação trabalhista são presas após mentir em juízo
Justiça
Justiça nega indenização de mais de R$ 500 mil por suicídio de detento
Justiça
Em disputa por equiparação, CNJ dá vitória ao TJ

Mais Lidas

Cidade
Bairros da capital ficam sem energia devido às chuvas desta quinta; confira
Cidade
Vídeo - Chuva alaga diversos pontos na capital
Geral
Procon-CG descarta 101 kg de produtos em supermercado Novo Box
Brasil
Silvia Abravanel pede demissão ao pai depois de se envolver em polêmica