Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Polícia

Mãe de Kauan pode perder guarda de mais dois filhos

Denúncias de abandono e maus-tratos contra duas crianças que convivem com a mulher são apuradas pela Polícia Civil

17 abril 2019 - 08h57Rayani Santa Cruz

Janete dos Santos Andrade, 38 anos, mãe do menino Kauan, (caso que repercutiu em 2017 pelo brutal assassinato do garoto), é alvo de inquérito na Justiça pelos crimes de abandono de incapaz e maus-tratos. Três crianças, de 11 meses, cinco e oito anos já foram abrigadas após a constatação de denúncias há quatro meses.

Agora, outras duas crianças de dois e quatro anos, também podem ir para acolhimento, caso seja comprovado os crimes. Janete, que nega deixar os filhos na rua e sem alimentação, compareceu e prestou depoimento no dia 5 de abril, onde também levou as crianças para serem ouvidas.

A delegada Marília de Brito Martins, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), responsável pelo caso disse ao JD1 Notícias, que os menores não se comunicaram com as psicólogas. 

Segundo ela, as investigações tiveram início depois das denúncias efetuadas. Há alguns meses, equipes policiais estiveram na residência de Janete onde foram afirmadas a situação. 

“Fizemos a investigação e pudemos identificar que as crianças permaneciam em via pública, sem alimentação, sendo alimentados por vizinhos, com muitas faltas na escola, roupas não lavadas, e com isso foi instaurado o inquérito policial para apurar o crime de maus-tratos e abando de incapaz”, explicou a delegada Marília de Brito Martins.

As três crianças foram ouvidas e confirmaram as circunstâncias que indicaram a prática dos dois crimes. Janete foi indiciada, a DPCA notificou o Conselho Tutelar que notificou a Vara da Infância e autoridades competentes avaliaram que as três deveriam ser abrigadas. 

Em relação aos outros dois menores Marilia explica que necessita de mais um tempo. “Agora irei verificar se tem mais provas a serem produzidas e relatar no inquérito e encaminhar a Justiça que vai fazer a avaliação da situação, dessas outras duas crianças”, concluiu a delegada.

Caso Kauan

Janete dos Santos Andrade ficou conhecida após o filho Kauan Andrade Soares, nove anos, ter sido violentado pelo professor Deivid Almeida Lopes e mais quatro adolescentes. Depois de morto o corpo teria sido esquartejado e jogado no Córrego Anhanduí. O corpo nunca foi encontrado.

O brutal assassinato ocorreu em 2017, onde a situação precária e de miséria da família também foi exposta. A perícia técnica da Polícia Civil, não conseguiu recolher material genético do garoto, pois, todas as crianças da casa utilizaram a mesma escova de dente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
PRF faz nova apreensão de carregamento de celulares Xiaomi para revenda
Polícia
Homem é preso por esfaquear colega por vingança na antiga rodoviária
Polícia
Durante perseguição, PM perde o controle e viatura acaba no cemitério
Polícia
Bebê morre aos cuidados da babá, após supostamente cair do carrinho
Polícia
Suspeito de matar casal enquanto dormia é preso
Polícia
Cheiro forte entrega jovem transportando quase 600 kg de maconha
Polícia
Com maconha na bunda, jovem tenta entrar na Gameleira
Polícia
PF deflagra operação contra quadrilha de roubo a Caixa Econômica Federal
Polícia
Idosa cai em golpe de cartão de crédito e perde quase R$ 4 mil
Polícia
Vídeo - Cachorros encontram droga escondida em porta malas de carro

Mais Lidas

Polícia
PRF faz nova apreensão de carregamento de celulares Xiaomi para revenda
Saúde
Capanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho
Cidade
Coronavírus: Terminais recebem pias para higienização das mãos
Saúde
Quatro unidades de saúde atendem com pediatras na manhã deste sábado