Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Agronegócio

Temos condições de avançar ainda mais, afirma presidente do Sindicato Rural

Desenvolver um novo sistema representativo é o principal desafio de Alessandro Coelho

29 julho 2019 - 14h31Rauster Campitelli

Eleito presidente do Sindicato Rural de Campo Grande (SRCG) em fevereiro deste ano, o produtor rural Alessandro Oliva Coelho, de 48 anos, conta que assumiu a entidade com vários desafios, sendo o principal, construir um novo sistema representativo dos produtores rurais. Em entrevista alusiva ao Dia do Agricultor, celebrado em 28 de julho, Alessandro diz que o agronegócio tem conquistado seu espaço a cada ano, com segurança jurídica e reconhecimento, e tem condições de avançar ainda mais nos próximos anos.

“Queremos aumentar o número de associados, prestar serviços que atendam às necessidades dos filiados, além de apresentar ideias e soluções para o produtor. Todos estão em andamento, construídos em conjunto com nossos associados”, afirma o presidente da casa rural, que soma mais de seis anos na diretoria do sindicato em Campo Grande.

“Anteriormente, estive por mais de 10 anos participando de forma ativa nos projetos dirigidos pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul). Sempre me importei com a classe e propus ações que melhorassem o cenário da agropecuária, com ações que impactam todos os portes de produtores - pequenos, médios e grandes”, comenta Alessandro.

Questionado sobre as principais conquistas do setor nos últimos anos, ele diz que o emprego de tecnologias e a ausência de doenças, como a aftosa, nos colocam em patamares maiores, dando oportunidade de atingir novos mercados. “Além disso, agora temos um Governo voltado para o agronegócio, com uma ministra que é daqui, que é produtora e conhece a realidade, o dia a dia e os desafios de quem produz nesse país. Temos muitas condições de avançar ainda mais nos próximos anos”.

Em relação ao Plano Safra, lançado no início deste mês, o presidente do SRCG acredita que o aporte de R$ 8,2 bilhões para Mato Grosso do Sul vai garantir o desenvolvimento da produção e, consequentemente, aumentar a competitividade dos produtos. “O Governo Federal deixou claro que quer incentivar os pequenos e médios produtores, aumentando as condições para que eles cresçam com qualidade. Esse cenário proporciona mais competitividade para os produtos sul-mato-grossenses, principalmente no mercado externo”, avalia.

Alessandro frisa que, no Plano Safra 2019/2020, o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) recebeu R$ 31,22 bilhões para custeio, comercialização e investimentos com taxa de juros de 3% ao ano.  “Esse recurso é destinado a financiar as pequenas culturas, justamente aqueles pequenos produtores que queremos auxiliar com informações e serviços de qualidade”.

Produção da agricultura familiar movimenta economia da capital

“Campo Grande produz hortifrútis, leite, mel, ovos, tudo oriundo da agricultura familiar. Essa produção movimenta a economia da capital, porque é um dinheiro que fica no município, que gera emprego e renda e pode crescer de forma exponencial, tendo em vista a grande quantidade de produtos de outros estados que vêm para abastecer nossos lares”, afirma o presidente da casa rural.

Segundo ele, o sindicato trabalha, juntamente ao Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia) e Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), para fomentar essas atividades, que planejadas adequadamente, representam “excelente fonte de renda aos pequenos produtores e fonte alternativa aos médios produtores, além de auxiliar o nosso consumidor, produzindo alimentos de qualidade, com logística vantajosa”.

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
AO VIVO – Tereza Cristina fala sobre agronegócio brasileiro em escala global
Agronegócio
Ministério autoriza LabSenai Sementes a analisar forrageiras e feijão
Agronegócio
Exportação de carne de aves dispara em MS
Agronegócio
Brasil participa de reunião para definir estratégia contra nuvem de gafanhotos
Agronegócio
Estado cria comitê para monitorar nuvem de gafanhotos da Argentina
Agronegócio
Frente fria muda direção de nuvem de gafanhotos que se aproximava do Brasil
Agronegócio
Tereza Cristina diz que Ministério monitora "nuvem de gafanhotos"
Agronegócio
Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil
Agronegócio
Em MS, vazio sanitário da soja tem início nesta segunda
Agronegócio
Segundo produtor de grãos do país, Paraná tem pior seca em 30 anos

Mais Lidas

Polícia
Homem chega bêbado em casa, joga álcool na esposa e ameça atear fogo
Saúde
No combate ao coronavírus, Valdinei foi além da capital
Educação
MS cria comitê para discutir volta às aulas presenciais
Internacional
Beirute: Número de mortos chega a 137; 300 mil estão desabrigados