Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Cidade

Corte da Energisa gera protestos na capital

Moradores organizam manifestação na BR-262, após corte de energia de 1.200 famílias no Paulo Coelho machado

11 julho 2019 - 13h16Sarah Chaves, com informações da assessoria

Após investida da Energisa contra “gatos” no bairro Paulo coelho Machado, região sul da capital, moradores organizam manifestação para fechar BR-262, na tarde desta quinta-feira (11), a operação da concessionária contou com o apoio do Choque e deixou 1.200 famílias sem energia.

De acordo com a assessoria da Energisa pelo menos 150 funcionários trabalharam na ação, com 70 equipes da concessionária e apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, o desligamento da rede de energia aconteceu na área que fica ao lado do conjunto habitacional construído pela empresa mexicana Homex, que abandonou o empreendimento, em 2016.

Foram mapeados 80 pontos de conexão de energia que abasteciam, de forma irregular, 1.200 famílias. A operação visa garantir a segurança das famílias que vivem no local e proteger a rede de distribuição de energia que atende os clientes regulares do município.

A moradora da região Luciana Chaves, fala que os moradores faram uma manifestação “ Nos grupos de whatssap do bairro eles estam combinando de fecha os quatrolados da BR pra ninguém entrar ou sair”, afirma.

Energisa

O gerente de Combate a Perdas, Ercilio Diniz Flores, explica que o desligamento da rede de energia foi necessário pelo risco de segurança às famílias. “O principal objetivo da operação é preservar a vida das pessoas. Tivemos vários focos de incêndios provocados por curto-circuito referentes as ligações clandestinas, transformadores queimados, e para evitar a gravidade da situação, tivemos que agir”.

Conforme a Resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), as distribuidoras de energia só podem regularizar o fornecimento de energia em áreas invadidas com a permissão do poder concedente: Governo, Prefeitura Municipal ou Ministério Público.

Além de ser crime e gerar impacto nas tarifas de clientes regulares, as ligações clandestinas oferecem riscos à população já que podem ocasionar acidentes com choques elétricos, curtos-circuitos e incêndios, sobrecarregam e comprometem a confiabilidade da rede de distribuição de energia.

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Dívidas do IPVA chegam a R$ 47,2 mi, diz Sefaz
Cidade
Andorinha é autuada por desrespeitar estatuto do idoso
Cidade
Cruzamento perigoso na rua da Divisão recebe semáforo
Cidade
Procon encontra alimentos vencidos em conveniência da capital
Cidade
Desassoreamento: 20 mil m³ de areia já foram retirados do lago maior
Cidade
Obra no aeroporto dará a capital um terminal a altura da cidade, afirma Marun
Cidade
Prefeitura inicia recapeamento da Euler de Azevedo
Cidade
Prefeitura quer iniciar obras de estações de pré-embarque ainda este ano
Cidade
Parque das Nações Indígenas terá toda iluminação de Led
Cidade
Marquinhos volta à Brasília nesta quarta

Mais Lidas

Justiça
Rigo entra com recurso baseado em decisão de Toffoli
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"
Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Polícia
Incêndio criminoso deixa pelo menos 16 mortos