Menu
Busca quarta, 20 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Cidade

Corte da Energisa gera protestos na capital

Moradores organizam manifestação na BR-262, após corte de energia de 1.200 famílias no Paulo Coelho machado

11 julho 2019 - 13h16Sarah Chaves, com informações da assessoria

Após investida da Energisa contra “gatos” no bairro Paulo coelho Machado, região sul da capital, moradores organizam manifestação para fechar BR-262, na tarde desta quinta-feira (11), a operação da concessionária contou com o apoio do Choque e deixou 1.200 famílias sem energia.

De acordo com a assessoria da Energisa pelo menos 150 funcionários trabalharam na ação, com 70 equipes da concessionária e apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, o desligamento da rede de energia aconteceu na área que fica ao lado do conjunto habitacional construído pela empresa mexicana Homex, que abandonou o empreendimento, em 2016.

Foram mapeados 80 pontos de conexão de energia que abasteciam, de forma irregular, 1.200 famílias. A operação visa garantir a segurança das famílias que vivem no local e proteger a rede de distribuição de energia que atende os clientes regulares do município.

A moradora da região Luciana Chaves, fala que os moradores faram uma manifestação “ Nos grupos de whatssap do bairro eles estam combinando de fecha os quatrolados da BR pra ninguém entrar ou sair”, afirma.

Energisa

O gerente de Combate a Perdas, Ercilio Diniz Flores, explica que o desligamento da rede de energia foi necessário pelo risco de segurança às famílias. “O principal objetivo da operação é preservar a vida das pessoas. Tivemos vários focos de incêndios provocados por curto-circuito referentes as ligações clandestinas, transformadores queimados, e para evitar a gravidade da situação, tivemos que agir”.

Conforme a Resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), as distribuidoras de energia só podem regularizar o fornecimento de energia em áreas invadidas com a permissão do poder concedente: Governo, Prefeitura Municipal ou Ministério Público.

Além de ser crime e gerar impacto nas tarifas de clientes regulares, as ligações clandestinas oferecem riscos à população já que podem ocasionar acidentes com choques elétricos, curtos-circuitos e incêndios, sobrecarregam e comprometem a confiabilidade da rede de distribuição de energia.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Árvore cai e fecha parte da Marechal Rondon
Cidade
Jovem morre após se acidentar com moto de trilha
Cidade
Mensalidade escolar varia de R$ 280 a R$ 2,5 mil na capital, diz Procon-MS
Cidade
Últimos detalhes da 14 aumentam expectativas dos cidadãos
Cidade
Prefeitura inicia agenda pelo fim da violência contra mulher
Cidade
Agehab publica licitação para construção de casas do Projeto Lote Urbanizado
Cidade
Prefeitura “fecha o cerco” contra o Consórcio Guaicurus após manifestação
Cidade
Prefeitura publica licitação para reformas em terminais
Cidade
Lago do Parque das Nações será totalmente cheio até março de 2020
Cidade
Atenção motoristas: está proibida a conversão na Afonso Pena com a 14

Mais Lidas

Polícia
Jovem se mata após ser estuprada pelo pai, revela carta de suicídio
Geral
Comandante da PM estará ao vivo no JD1 nesta terça
Internacional
Cliente do Mc Donald's diz ter encontrado pé de pintinho em nugget de frango
Polícia
Trabalhador cai em silo e morre soterrado por grãos