Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Internacional

Ataque as Torres Gêmeas completa 19 anos

Quase duas décadas se passaram e muitas mudanças ocorreram para evitar ataques terroristas

11 setembro 2020 - 17h30Flávio Veras

Nesta sexta-feira (11), o maior ataque terrorista da história dos EUA, ao World Trade Center em Nova York e ao Pentágono em Washington, completa 19 anos. Elaboramos um Especial sob a ótica de dois concordienses, nosso repórter, Fernando Martini que esteve em Nova York em dezembro de 2019 e o advogado Flávio Calgaro, em 2001, meses antes do ataque as Torres Gêmeas. 


As Torres Gêmeas foram destruídas juntamente com muitos prédios ao redor, pelos sequestradores da Organização Islâmica Al Qaeda, matando quase 3 mil pessoas. Na manhã de 11 de setembro de 2001, dois aviões se chocaram contra as Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova York. Em seguida, uma terceira aeronave de passageiros foi derrubada sobre o Pentágono, nos arredores de Washington. Além disso, um quarto avião caiu em uma área aberta na Pensilvânia, após seus ocupantes terem desafiado os sequestradores, o alvo seria a Casa Branca.

Conforme publicação da Agência Reuters, a zona do desastre foi transformada “em um poço gigante, depois em um canteiro de obras isolado e, finalmente, cerca de US $ 25 bilhões depois, uma atração turística e um centro de negócios com três arranha-céus, um centro de transporte, um museu e um memorial (Ground Zero)”.

No lugar das Torres Gêmeas hoje existe um grande memorial que foi um projeto definido junto com as família das vítimas e a autoridade portuária de Nova York que é dona do terreno. Foram anos de pesquisas, reuniões então foi decidido que seriam reconstruídas as torres de uma forma diferente. Um projeto que foi muito disputado e no exato local onde existiam as torres, naquele complexo, existe hoje um memorial em espécie de cascatas como a água caindo em um abismo na parte externa, e internamente são sete andares abaixo onde eram as fundações das torres, um grande memorial, um museu do ataque de 11 de setembro. 

O chamado Marco Zero, em seu centro estão dois espelhos d'água projetados por Michael Arad, marcando as pegadas de onde as Torres Gêmeas ficavam. Os nomes das vítimas estão gravados em suas bordas de bronze.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Preso com cocaina em comitiva do Bolsonaro cumprirá pena na Espanha
Internacional
Mulher decepa a própria mão para receber seguro milionário
Internacional
Imagens fortes: vídeo mostra músico sendo esmagado por caminhão
Internacional
Residencial é “engolido” por plantas na China
Internacional
Peão sequestrado com ex-vice-presidente do Paraguai é libertado
Internacional
Rato desmaia após comer folhas de maconha por dois dias seguidos
Internacional
Vídeo: Porto de Beirute, onde houve megaexplosão, é atingido por incêndio
Internacional
Filha de ex-vice presidente sequestrado implora pela saúde do pai
Internacional
Óscar Sanchez, ex-vice presidente do Paraguai é sequestrado na fronteira
Internacional
Rihanna machuca o rosto após acidente

Mais Lidas

Geral
Confira a agenda de lives para esta sexta-feira
Geral
CRMV-MS traz veterinários que atuaram em Brumadinho para ajudar no combate ao incêndio do pantanal
Cidade
Após 20 anos vivendo na irregularidade, 215 famílias de Bodoquena receberão título de propriedade
Justiça
Espaço de eventos indenizará em R$ 20 mil casal por falta de água durante casamento