Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99647-9098
Oportunidade

Trabalho de detentos leva alimentação saudável a centenas de pessoas carentes

No momento, 13 reeducandos trabalham no local e recebem um dia de remição na pena a cada três de serviços prestados

18 novembro 2018 - 07h46Da Redação com Assessoria

Em Ponta Porã, uma horta instalada no Estabelecimento Penal Masculino de Regime Semiaberto está contribuindo para garantir que a população carente possa se alimentar com qualidade, além de proporcionar trabalho digno e produtivo aos detentos.

O trabalho de horticultura existe há três anos no Estabelecimento Penal Masculino de Regimes Semiaberto, Aberto e de Assistência aos Albergados de Ponta Porã (EPRSAAA-PP). Atualmente o que é produzido no local pelos reeducandos atende a 13 entidades filantrópicas. No momento, 13 reeducandos trabalham no local e recebem um dia de remição na pena a cada três de serviços prestados. Além da diminuição no tempo de prisão, a lida com a terra é garantia de conhecimento adquirido para uma nova profissão que poderá assegurar renda lícita quando deixarem o presídio.

É o caso da Ação Social Cristã Anjos de Resgate (ASCAR), que presta assistência a mais de 50 crianças e adolescentes. “Chego a receber três vezes por semana as hortaliças, tudo fresquinho e têm contribuído muito, além de trazer mais saúde para a alimentação das crianças”, ressalta a coordenadora e fundadora da ASCAR, Elisângela Echeverria Barros.

A ação social faz parte de uma parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da direção do presídio, a Pastoral Carcerária e o Conselho da Comunidade de Ponta Porã, que fornecem os insumos necessários para a produção das hortaliças. Com mais de mil metros quadrados de área, no local são plantadas diversidades de hortaliças e verduras.

“O projeto existe há três anos e a doação de hortaliças cultivadas pelos internos a instituições filantrópicas é uma forma de colaborar com a sociedade diretamente”, afirma o diretor do presídio, Rodrigo Borges, destacando os benefícios que esse trabalho traz para o retorno ao convívio social dos apenados.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, esse trabalho representa uma importante ferramenta de incentivo à disciplina dos internos, garantindo remição na pena aos custodiados, além de servir como aprendizado que poderá garantir uma fonte de renda quando conquistarem a liberdade.

O dirigente destaca que a plantação de hortaliças é realidade em diversos presídios do Estado, o que proporciona ocupação lícita e tem ampliado o contato com a sociedade. “Importante ressaltar também o empenho dos diretores e equipes de servidores, que não medem esforços para desenvolver iniciativas que contribuem para a redução da reincidência criminal em nosso estado”, finaliza.

Sennar - queimada

Deixe seu Comentário

Leia Também

Oportunidade
De garçom a pedreiro, Funtrab oferece mais de 400 vagas de emprego; confira
Oportunidade
Tribunal de Justiça abre inscrições para concurso de estágio na Capital
Oportunidade
Funtrab inicia mês de agosto com 1.370 vagas de emprego em MS
Oportunidade
Funtrab inicia agosto com mais de 400 vagas de trabalho
Oportunidade
Funtrab oferece mais de 500 vagas de emprego na Capital; confira
Oportunidade
Padaria da Liberdade representa esperança para detentos após pena
Oportunidade
Banco do Brasil prorroga inscrições de concurso para 4.480 vagas
Oportunidade
Funtrab oferece 21 vagas exclusivas para Pessoas com Deficiência
Oportunidade
Funtrab tem vaga para enfermeiro, babá, garçom e outras; veja
Oportunidade
Funtrab oferta 1.356 vagas de emprego em MS nesta segunda

Mais Lidas

Internacional
Vídeo: ‘Vem de chicote, algema, corda de alpinista’, policiais são pegos transando em viatura
Internacional
‘A bonequinha não sabe brincar’, homem quebra pênis durante noite selvagem
Geral
Morre o advogado Marco Antônio na capital
Brasil
Vídeo: Amor de mãe? Casal homoafetivo tortura e mata menino de 7 anos