Menu
Busca terça, 23 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Polícia

Defesa quer anular julgamento do PRF condenado por morte de empresário

Segundo advogados a manifestação dos jurados foi manifestamente contrária às provas contidas nos autos

20 junho 2019 - 11h35Priscilla Porangaba, com informações da assessoria

A defesa do policial rodoviário federal Ricardo Moon, condenado a 23 anos de prisão pela morte do empresário Adriano Correia do Nascimento e duas tentativas de homicídio durante briga de trânsito, pede a anulação do julgamento realizado em 30 de maio.

O recurso, que ainda lista 12 mentiras, foi anexado ao processo que tramita na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande e será remetido ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS).

Conforme os advogados Rene Siufi e Honório Suguita, a manifestação dos jurados foi manifestamente contrária às provas contidas nos autos.

Conforme a defesa, o julgamento foi “viciado” pela mídia social. “Assim, de maneira inconsciente, já bombardeado pela notícia de jornais e da mídia eletrônica, condenaram o apelante sem apoio nas provas dos autos”.

Em 61 páginas de apelação criminal, os advogados rememoram o dia do crime, 31 de dezembro de 2016, citam contradições no depoimento das vítimas Agnaldo Espinosa da Silva e Vinícius Cauã Ortiz Simões, o aparecimento de flambadores na caminhonete do empresário e a ação de legítima defesa do policial, diante do risco de ser atropelado. A defesa pede que seja determinado um novo julgamento.

No dia 30 de maio, por maioria dos votos, os jurados, cinco homens e duas mulheres, decidiram pela condenação do policial pela morte do empresário e pelas tentativas de homicídio contra Agnaldo e Vinícius.

O policial conduzia um veículo Mitsubishi Pajero, enquanto Adriano estava em uma caminhonete Toyota Hilux. O crime foi na avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande.

O policial alegou legítima defesa e que fez os disparos para cessar uma tentativa de atropelamento. Ele chegou a ser preso após o crime, usou tornozeleira eletrônica e respondeu ao processo em liberdade.

 

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Mulher é presa após utilizar facão para assaltar trabalhadora
Polícia
Idoso é agredido após se negar a comprar moto para nora
Polícia
Bandidos são presos após invadirem agência do Sicredi
Polícia
Motociclista morre após bater em carro parado
Polícia
Jovem morre em acidente e suspeito foge do local
Polícia
Idosa é encontrada morta dentro de casa
Polícia
Acidente na BR-262 mata dois em Rio Pardo
Polícia
Homem é executado por pistoleiros em conveniência
Polícia
Mulher bate com cabeça no asfalto e morre em acidente
Polícia
PMA multa homem por cortar madeira protegida para fazer cercado

Mais Lidas

Polícia
Acidente na BR-262 mata dois em Rio Pardo
Economia
Abono salarial começa a ser pago na quinta-feira; confira calendário
Polícia
Homem é executado por pistoleiros em conveniência
Geral
Homem chega ao sítio do pai e comete suicídio