Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_tecnico
Polícia

Força Nacional permanece em região de conflito em MS

No local, um indígena foi morto após desentendimentos com fazendeiros

09 janeiro 2019 - 14h30Da Redação com Assessoria

A Força Nacional de Segurança continuará atuando em Caarapó, a 264 quilômetros de Campo Grande. É o que determina portaria publicada na edição desta quarta-feira (9) do Diário Oficial da União assinada pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Conforme a portaria, a atuação da Força Nacional é em conjunto com policiais locais com o objetivo de "prevenir e reprimir conflitos agrários por questões fundiárias, coibir o tráfico de drogas, contrabando, armas e munições, entre outros na região da faixa de fronteira". A medida é válida por 90 dias.

A Força Nacional de Segurança Pública está na região de Caarapó desde junho de 2016, após um índio morrer em conflito com fazendeiros.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Agente Comunitário de 62 anos é assaltado durante expediente
Polícia
Com pneu furado em rodovia, veículo é apreendido com mais de 220kg de maconha
Polícia
Polícia apreende 481 kg de maconha, com embalagem para 'conservação'
Polícia
Tutor é preso em flagrante por maus-tratos e 12 animais são resgatados
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro
Polícia
6ª Delegacia de Campo Grande passa por reforma mas mantém atendimento ao público
Polícia
Adolescente de 17 anos tem mãos decepadas e pele arrancada por "justiceiros da Fronteira"
Polícia
'Bandidão' tenta beijar rapaz durante assalto em Campo Grande
Polícia
Condenado a quase 50 anos de prisão que estava foragido é preso em MS
Polícia
Estrangeiros destroem igreja em Bonito

Mais Lidas

Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Internacional
Vídeo: jovem tenta gravar dança em guindaste, mas despenca e morre
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro