Menu
Busca sábado, 15 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Saúde

"Junho Vermelho" tem objetivo de incentivar doação de sangue

Por causa do inverno, as doações de sangue caem até 80% em MS

08 junho 2019 - 17h23Matheus Henrique, com informações da assessoria

No mês de junho, as doações de sangue ficam até 80% menores em Mato Grosso do Sul, por causa do inverno. Devido aos baixos estoques de sangue, o período passou a ser reconhecido nacionalmente como o mês de incentivo às doações, o “Junho Vermelho”. Na tentativa de reparar os números preocupantes, diversas parcerias estão agendadas com Hemosul.

Com o "Junho Vermelho", o Hemosul consegue promover doações em massa e tenta manter os estoques em níveis adequados para atender à demanda da população. As campanhas e ações têm como objetivo ainda estimular que doadores já cadastrados façam doações em meses mais frios, incentivar que mais pessoas se cadastrem, fazendo com que a causa, "Junho Vermelho", alcance o maior número de pessoas possível.

Segundo a coordenadora do Hemosul, Marli Vavas, doar sangue é um ato de solidariedade. “Junho inicia um período crítico para as doações de sangue, que é o início do inverno, que afasta os doadores. As parcerias e campanhas são fundamentais para que possamos manter nossos estoques. E é muito importante lembrar que precisamos de doações todos os dias e que a população está convidada a praticar este importante ato de solidariedade”.

Na segunda semana de junho, entre os dias 10 e 12, já está programada a coleta junto aos militares, com um grande número de doadores. No dia 13, feriado municipal em Campo Grande, o Hemosul da capital não funcionará (no interior abrirá normalmente), e os atendimentos retornam no dia 14, quando é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. 

Já na terceira semana de junho, a grande doação será feita pelos policiais militares, como já fazem todos os anos. A imprensa também tem papel importante neste período de divulgação, multiplicando o alcance e trazendo mais doadores às unidades.

Junho Vermelho            

O mês de incentivo especial à doação de sangue surgiu de uma iniciativa de doadores de São Paulo, que criaram o projeto Eu Doo Sangue. O intuito era amenizar a queda nos estoques neste período crítico, que se inicia em junho e se estende até agosto, quando as temperaturas caem e as doenças respiratórias e gripes, sobretudo, aumentam.

De acordo a Agência Brasil, uma pesquisa feita em 2017 revelou que cerca de 92% dos brasileiros disseram não ter doado sangue entre junho de 2016 e junho de 2017. Conforme o levantamento, “além do recesso e do clima mais frio, feriados e dias chuvosos também impactam negativamente nos hemocentros, que costumam registrar queda de 30% em seus estoques durante o período”, diz o texto da Agência Brasil.

Os dados da mesma pesquisa, feita pelo projeto Eu Doo Sangue, em parceria com o Instituto Datafolha, também mostraram que 39% dos brasileiros admitem não saber qual é seu tipo sanguíneo. O estudo, que ouviu 2.771 entrevistados em todo o país, mostrou que o desconhecimento é maior entre os homens (44%) do que entre as mulheres (35%).  A maior parte dos jovens (52%), na faixa dos 16 aos 24 anos, também desconhece essa informação.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que cada país tenha entre 3% e 5% de sua população como doadora de sangue frequente. No Brasil, o índice fica em 1,8%, enquanto que em alguns países da Europa, o índice salta para cerca de 7%.

Locais para doação no MS

O doador interessado pode se dirigir a qualquer um dos lugares alistados: Hemosul Coordenador, que fica na avenida Fernando Corrêa da Costa, 1.304; o Hemosul que fica no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS); Hemosul Dourados; Hemosul Ponta Porã; Hemosul Paranaíba e Hemosul Três Lagoas.

 

Prefeitura prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Anvisa suspende venda de 51 planos de saúde
Saúde
SUS disponibilizará medicamento contra atrofia muscular espinhal
Saúde
José Mauro cumprirá expediente na UBS Estrela do Sul, nesta quarta
Saúde
Terça-feira começa com 46 clínicos gerais nos UPAs da capital
Saúde
Casa da Saúde será transferida de endereço
Saúde
Oito pediatras atendem nas UPAs Coronel Antonino e Vila Almeida
Saúde
Vacina contra a febre amarela estará disponível a partir de segunda, na capital
Saúde
Obesidade, um problema crescente
A endocrinologista e metabologista cooperada, Samira Santos, fala sobre o assunto
Saúde
Neste sábado, 56 pediatras atendem em unidades da capital
Saúde
Em reunião com Mandetta, José Mauro consegue investimento de R$ R$ 26,6 mi

Mais Lidas

Polícia
Em uma hora, pistoleiros matam três pessoas na fronteira
Polícia
Tio e sobrinho são mortos a golpes de facão
Brasil
Vídeo – Motorista avança em manifestantes e atropela cinco
Geral
Vídeo - Ajude a encontrar a sanfona do “Tchê Gaúcho”