Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Agronegócio

Ministra Tereza Cristina reforça segurança jurídica aos produtores

Tereza Cristina deu posse aos novos secretários da pasta nesta manhã

02 janeiro 2019 - 13h13Da redação

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, voltou a defender a segurança jurídica aos produtores rurais durante a posse dos novos secretários da pasta, em solenidade que ocorreu na manhã desta quarta-feira (2).

Tereza ressaltou que cenário atual “implica absoluta insegurança jurídica” impedindo o acesso aos serviços de crédito, inviabilizando a produção e determinando subordinação aos programas sociais. “Criamos a secretaria de assuntos fundiários que cuidará, entre outros temas, da segurança jurídica no campo que é um grande anseio dos produtores rurais brasileiros”, disse.

A ministra comemorou que “a família da agricultura brasileira” estava reunida na solenidade. “Conseguimos nesse novo governo, juntar áreas que antes estavam separadas”, afirmou. A ministra destacou que a pasta deve ter mais proximidade com o setor empresarial da agricultura. Prometeu também atenção especial aos agricultores familiares, principalmente com esforço na regularização fundiária. Outra medida prioritária deve ser simplificar processos de fiscalização. “Simplificar não significa precarizar”, afirmou.

Atribuições

Na terça-feira (1º), por meio de medida provisória assinada pelo presidente recém-empossado Jair Bolsonaro, o Ministério da Agricultura passou a concentrar algumas atribuições, como a identificação, a delimitação e a demarcação de terras indígenas, que eram antes de responsabilidade da Fundação Nacional do Índio (Funai). Na mesma medida, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) foi transferido para a pasta da Agricultura.

Uma das primeiras mudanças na estrutura do ministério, anunciada ainda na fase de transição, em dezembro, foi a criação da Secretaria Especial de Assuntos Fundiários, que fica sob o comando do técnico em zootecnia Luiz Antônio Nabhan Garcia.

Outro órgão que foi transferido para o ministério foi o Serviço Florestal Brasileiro, antes ligado ao Ministério do Meio Ambiente. Duas outras secretarias também foram criadas na Agricultura: a de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação e a de Agricultura Familiar. Retorna ainda à estrutura da pasta a Secretária da Pesca e Aquicultura.

 

 

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Reinaldo amplia linha de crédito para agricultores
Agronegócio
Plano Safra 2019/2020 terá R$ 23 bilhões do BNDES
Agronegócio
Usinas levantam danos causados na cana-de-açúcar após geada
Agronegócio
Plano Safra 2019-2020 vai garantir R$ 8,2 bilhões para MS
Agronegócio
Tereza e Reinaldo entregam maquinários e anunciam mais investimentos
Agronegócio
Setor produtivo comemora medidas anunciadas por governo e prefeitura
Agronegócio
Marquinhos garante qualidade de alimentos com nova regulamentação
Agronegócio
Verruck quer união entre países no combate ao contrabando de produtos agrícolas
Agronegócio
Campo Grande vai sediar Copa do Laço e feira agropecuária
Agronegócio
Com 65 milhões de litros MS registra queda de 1,2%

Mais Lidas

Polícia
Família encontra adolescente que estava desaparecida
Polícia
Família busca por jovem desaparecida há tres dias na capital
Educação
Desligamento de professores da educação especial preocupa pais
Polícia
Homem é morto a tiros dentro de casa enquanto fumava narguilé