Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Justiça

Defesa quer ex-desembargadores testemunhando por Jamil Name

Além dos ex-magistrados, médico, pecuarista, empresário e comerciantes foram indicados

26 novembro 2019 - 10h05Da redação

A defesa do empresário Jamil Name, preso por chefiar uma milícia que atuava em Mato Grosso do Sul, citou como testemunhas três magistrados aposentados, um médico, um pecuarista, dois comerciantes e um empresário.

Dos magistrados citados estão os três desembargadores aposentados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), Carlos Stephanini, ex-vice presidente do TJ; Abdalla Jallad, ex-presidente do TRT 24ª Região e Joenildo de Souza Chaves, que já presidiu o TJ.

Os demais citados foram: o médico Luis Antônio Simões, o empresário José Alberto Franco da Silva, os comerciantes Antônio Carlos de Alcântara e Márcio dos Santos Kutenberg, além do pecuarista Marcos Marcelo dos Anjos Martins, todos residentes de Campo Grande.

Com as “testemunhas” arroladas, a defesa pretende “provar” que a denúncia contra Jamil Name “divorciou-se totalmente das provas contidas no caderno inquisitorial, criando situações inexistentes, valorizando certos depoimentos e desprezando outros”.

O documento foi encaminhado para a 1ª Vara Criminal Residual da Comarca de Campo Grande.

Terra Benta

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Acusado de matar a tia com 24 facadas é condenado a 8 anos de prisão
Justiça
Bolsonaro sanciona lei sobre maus-tratos a animais acompanhado do pitbull Sansão em Brasília
Justiça
Nova diretoria da Aprems tomou posse nesta sexta-feira
Justiça
McDonalds indeniza cliente em R$ 10 mil por produto vencido
Justiça
"Houve uma conspiração", alega advogado de Flordelis
Justiça
Candidatos à eleição podem tirar certidões on-line pelo TJMS
Justiça
Espaço de eventos indenizará em R$ 20 mil casal por falta de água durante casamento
Justiça
Anhanguera deverá indenizar ex-aluna por cobrança indevida
Justiça
Ministério Público move ação contra contrato do Consórcio Guaicurus
Justiça
Mutirão DPVAT: 1.787 processos podem ser finalizados em 2020

Mais Lidas

Cidade
Vídeo - Famílias perdem tudo em incêndio Noroeste; saiba como ajudar
Cidade
Ação une irmãs do MT e MS em prol de animais do Pantanal
Justiça
Acusado de matar a tia com 24 facadas é condenado a 8 anos de prisão
Polícia
PMA autua pecuarista em R$ 10 mil por animais silvestres em cativeiro